Diretor e designer de som para o cinema, Tiago Picado expande carreira musical com novo single “Clausura”

Artista sonoro com vasta experiência no cinema nacional, o cantor e compositor Tiago Picado segue revelando mais uma faceta do seu trabalho, agora na música. Depois do álbum de estreia “Íris dos Teus Olhos”, ele entrega a inédita “Clausura” para somar à sua sonoridade onde o soul e a MPB se encontram. A faixa já está disponível para streaming e chega acompanhada de um clipe.

 

Como o nome entrega, “Clausura” aborda o isolamento social a partir de uma perspectiva intimista. Depois de compor sua primeira canção há mais de 10 anos – outras 150 depois – o mergulho de Tiago Picado na música tem sido intenso. Somando ao primeiro disco, produzido com o multi-instrumentista Alexandre Thai, agora, a nova faixa se torna o primeiro lançamento de Picado em 2022, anunciando uma próxima fase musical. Nessa gravação, Tiago tocou todos os instrumentos.

 

“A música sempre fez parte da minha vida, mas nunca me vi como músico. Só que agora ela me conquistou e não vivemos mais sem o outro”, brinca Tiago.

 

O carioca Tiago Picado acumula muitos predicados: diretor cinematográfico, mixador, sound designer, músico, cantor e compositor. Ele é formado em Bachelor in Audio Production pelo SAE Institute, Sydney, Austrália; Produção Fonográfica pela Estácio de Sá e Produção Audiovisual pela FACHA. Conquistou notoriedade na produção de áudio para cinema e, além de ter sido responsável por desenho de som, gravação de foley e som direto em diversos longa-metragens e curta-metragens em uma década de profissão, ele também fez a direção cinematográfica de clipes, curtas e minidocs. O artista atuou em diversas produções, como “Bacurau”, “Os Farofeiros” e “Mágico di Ó”

 

Em 2020, Tiago Picado se lançou ao mercado fonográfico como cantor e compositor. O álbum “Íris dos Teus Olhos” trouxe canções que mesclam as diversas referências do artista, passando pelo soul, pela MPB e por ritmos tipicamente populares no Brasil, como o forró e o samba rock, tudo com muita positividade e voltado para o público praiano.

 

O disco conta com canções como “Mentawaii”, “Pra Gente Chegar Lá” e o single “Senta e Chora”, com o objetivo de transmitir a sensação de encontro (ou reencontro) com os amigos, para uma roda de conversa ou um chopp no fim de tarde.

 

Depois de canções solares, o artista se volta para dentro para encarar de frente o desafio de cantar a pandemia sob um prisma intimista, onde a solidão e a nostalgia ganham destaque. “Clausura” foi composta ainda no início dos tempos de quarentena, momento de muitas incertezas sobre o futuro pandêmico e o desenrolar do vírus. A criação dessa composição foi a forma que Tiago encontrou para lidar com os acontecimentos.

 

“Meu processo vem da busca pela arte, de achar novas maneiras de me expressar e me desafiar através da música. Compor faz parte do meu processo de autoconhecimento, de como me encontro neste mundo. Portanto, a inspiração vem das coisas do dia-a-dia”, reflete Tiago.

 

A produção musical foi desenvolvida em um processo completamente orgânico que contou com a instrumentação do próprio artista, desenvolvida em seu home studio, mesmo lugar que passou grande parte da quarentena. O resultado é uma obra com uma tonalidade reflexiva, com sons que transitam entre a MPB e o desenho de som cinematográfico. 

 

“Clausura” é o primeiro passo de Tiago Picado após seu bem recebido álbum de estreia e anuncia outras novidades de artista que tem uma longa trajetória sonora, porém trazendo um frescor musical que já chama atenção.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui