Grandes Escritórios Físicos? Totalmente Online? As empresas em 2022

A variante omicron impediu que 2021 terminasse normalmente. De fato, um grande número de empresas enviou seus funcionários para casa novamente em teletrabalho para tentar impedir o contágio antes do Natal e não tardou muito para o mundo confirmar perceber que a COVID-19 ficaria mais tempo, como de fato está acontecendo.

A mudança que todos os especialistas apontavam se consolidaram definitivamente nos escritórios em 2022: trabalho híbrido.

Eliane Catalano, Coordenadora de Recrutamento e Seleção da RH NOSSA, diz que as empresas precisam ficar atentas com os contratos e o modo de gestão dos colaboradores que estão trabalhando em casa:  “Hoje todos já tem noção sobre como deve ser este controle, as responsabilidades do trabalho remoto que envolve maior flexibilidade e novas condições contratuais. Não teremos o fim do trabalho presencial em definitivo, mas o teletrabalho já está bem acelerado sendo preciso haver uma conciliação”.

Voltaremos ao presencial?
A especialista entende que não faz sentido recomeçar exclusivamente no presencial, ou seja, voltar às atividades presenciais como anteriormente realizadas e abandonar o que foi conquistado no remoto, porém entende que não faz  sentido perpetuar o trabalho através do Zoom e/ou Teams. Este será o desafio derivados do modelo híbrido:

“As empresas irão procurar talentos onde quer que estejam, e estas vagas exigem autonomia. O novo modelo mudou a maneira como acontecem as cobranças de trabalho, por exemplo,  se concentrar em metas de resultados e não de horário cumprido” pondera Catalano.

O debate envolve responder perguntas sobre quais serão as soluções flexíveis, incluindo a infraestrutura. Na ausência de viagens internacionais, as clássicas sedes corporativas se tornaram obsoletas e se podem transformar em espaços de inovação e resolução de situações de conflito em equipes. Uma tendência europeia é a transformação de alguns centros de trabalho, eliminando postos de trabalho permanentes, derrubando divisórias para construir áreas de cocriação e espaços colaborativos.

Presença física ainda tem relevância
Adaptação é o novo foco para muitos gestores. Andares inteiros, que antes eram destinados para centros de atendimento precisaram ser adaptados para não se transformarem em espaços ociosos: “Lembre-se que no trabalho hibrido, haverá dias em que os colaboradores terão que ir presencialmente, então como fica a questão do mobiliário, dos computadores e do transporte destes colaboradores? 2022 será o ano da adaptação das empresas – nem 100% no físico, nem 100% no presencial.”  

Quais soluções para estes espaços físicos em 2022?
Ao adotar esse método, é importante que as empresas transformem o espaço físico de acordo coma realidade dos contratos. É fundamental preparar um esquema de rodízio para organizar quais são as pessoas que vão fazer home office, quem vai trabalhar presencialmente e, em quais dias esses encontros acontecerão:

“Criar escalas de trabalho será de grande ajuda para empresas que tenham optado por alugar um escritório menor, por exemplo, e teremos espaço para todos harmonicamente. O local não ficará cheio. Tudo depende de organização” completa Catalano.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui