Market4u chega em Campo Largo

Através da tecnologia, mercado autônomo oferece comodidade para condomínios e empresas

O market4u, maior rede de mercados autônomos da América Latina, chegou na cidade de Campo Largo através do novo franqueado Francisco Mello.

Sobre o market4u

A empresa nasceu em 2019 e o modelo de negócio baseia-se em instalar dentro de condomínios, empresas e academias um pequeno mercado, sem atendentes, para que os clientes realizem compras com segurança.

Por meio de um aplicativo, os consumidores se cadastram, selecionam os produtos e efetivam o pagamento. Todo processo é realizado de forma online, sem necessidade de ter contato com máquinas. No local, os clientes encontram um mix de produtos para as necessidades do dia a dia – o mesmo encontrado em supermercados tradicionais com marcas líderes e preços competitivos.

Corporativo

Em 2021, foi lançado o market4u Empresas com o objetivo de levar comodidade e bem-estar aos colaboradores em escritórios e indústrias. Hoje, das 2000 lojas espalhadas pelo Brasil, mais de 100 são corporativas.

O modelo está sendo muito bem aceito. Recentemente o market4u inaugurou uma unidade no principal complexo comercial da cidade de São Paulo, o Pátio Victor Malzoni, que abriga empresas como o Google Brasil e BTG Pactual. A loja está atendendo cerca de 5 mil pessoas que trabalham no complexo, além dos visitantes que passam por lá.

“Nos prédios comerciais nós apostamos muito em refeições prontas e de fácil consumo, que podem ser consumidas no intervalo do expediente, por exemplo. Além de produtos do dia a dia, o leite ou o pão, que podem ser levados para casa à tarde. Facilita, e muito, a vida de todos!”, explica Francisco.

O market4u não gera custo para o condomínio ou para a empresa, pois a unidade é instalada e abastecida periodicamente pelo próprio market4u. “Nosso contrato também não tem tempo mínimo de permanência, o que facilita muito para os gestores na hora de escolher o nosso serviço”.

Francisco pretende levar essa novidade para médias e grandes empresas de Campo Largo, além de prédios e condomínios residenciais.

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui