Open banking completa um ano e traz grandes soluções a pequenas e médias empresas

João Tosin – Celero Consultoria Ltda.

João Tosin CEO da Celero, especialista em gestão financeira para PMEs

A implantação do open banking no Brasil acaba de fazer um ano. E, após ultrapassarmos as suas quatro fases de implementação, temos uma transição para o open finance praticamente estabelecida, preparada para otimizar os processos do mercado financeiro nacional e oferecer uma experiência jamais vista pelos usuários em nosso País. O interessante é observar como as Pequenas e Médias Empresas (PMEs) podem aproveitar essas soluções.

O open finance é o sistema que permite o aproveitamento dos dados bancários dos clientes por meio do compartilhamento de suas informações entre diferentes instituições cadastradas pelo Banco Central para a personalização de serviços. Com a aplicação de tecnologia e inteligência artificial, grandes empresas e, principalmente, startups e fintechs passaram a oferecer serviços baseados nas necessidades particulares dos clientes, atendendo a diferentes perfis e dando conta de demandas específicas. Mas o mais interessante é como o conteúdo chega até a ponta da cadeia, nos empreendedores.

A transparência, a liberdade de escolha e a inovação são as três maiores marcas do open finance. E a Celero, nossa startup paranaense, está inserida nesse contexto por ter desenvolvido uma plataforma de gestão voltada a pequenas e médias empresas que, utilizando os dados do internet banking, oferecendo uma gestão de negócio descomplicada, automatizando processos operacionais e a rotina das finanças descomplicada, qualquer pessoa consegue administrar sua empresa com o mínimo de conhecimento específico.

Mais do que isso, a experiência na formulação de soluções ao nicho evoluiu para uma importante parceria com a Visa que trará benefícios a essa significativa parcela de mercado, a partir do oferecimento de uma solução de BFM (Business Financial Management) personalizável para que os bancos ofereçam novos produtos a seus clientes PMEs.

Esse sistema terá a capacidade de disponibilizar ferramentas para que essas empresas utilizem as informações de suas contas correntes para realizar a gestão financeira do negócio de forma facilitada e clara. A parceria, portanto, contribui para que os bancos aperfeiçoem sua atuação junto às PMEs, oferecendo soluções customizáveis, práticas e eficazes.

A segurança é um dos pilares do open finance. Um volume imenso de dados sensíveis transitará entre as instituições, e cabe a elas promover a manipulação das informações de forma a evitar vazamentos e uso indevido, tudo de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Além disso, todo compartilhamento de informações depende de autorização das empresas.

Na solução desenvolvida pela Celero e Visa, os bancos terão a oportunidade de oferecer, de forma mais personalizada e eficiente, melhores opções de crédito, produtos e serviços, atraindo e fidelizando novas pequenas e médias empresas. Por outro lado, tais clientes poderão utilizar essas ferramentas para tomar decisões estratégicas buscando melhores resultados e gerar renda e emprego em suas áreas, sem exigir conhecimento específico em gestão financeira, já que oferece relatórios e previsibilidade financeira em linguagem acessível e de fácil compreensão.

Enquanto passamos 2021 estabelecendo as bases para o sistema de open finance, a expectativa é de que neste ano possamos sentir, na prática, os efeitos de sua implantação. E isso traz um grande benefício ao pequeno e médio empreendedor, que, com uma gestão administrativa simplificada e inserida em sua rotina, com produtos voltados às suas reais necessidades e com a chance de ter acesso a soluções que atendem à sua realidade, pode concentrar seus esforços na atividade principal da empresa, fazendo o que sabe de melhor.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui