Tecnologia pode auxiliar na prática esportiva

Aplicativos, equipamentos e até mesmo roupas têm incorporado novas funcionalidades que incentivam os exercícios e melhoram a saúde

Fazer exercício físico escutando música no smartphone. Busca por espaços para atividades e assistência on-line de treinos. O relógio avisando quantos quilômetros foram percorridos. Cada dia mais, a tecnologia tem se mostrado muito útil à prática de atividades físicas. A inteligência artificial no esporte está presente desde a música que acompanha a corrida até a procura por treinos e ajuda profissional.

A tecnologia vem mudando o esporte todos os dias, e ajudando os profissionais dessa área. E isso vai além do VAR (Video Assistant Referee), que veio para ficar nas partidas de futebol. No dia a dia, equipamentos e roupas também estão sendo utilizados para monitorar a taxa cardíaca, distância percorrida e velocidade dos esportistas. Além disso, alguns aplicativos aproximam as pessoas dos profissionais de saúde e, consequentemente, do esporte. Praticantes de atividades físicas conseguem encontrar, por exemplo, nutricionistas e personal trainers pelos aplicativos.

Incentivo ao esporte nas cidades inteligentes

Em Curitiba (PR), uma plataforma tem facilitado o acesso aos espaços de esporte e de lazer gratuitos na cidade. Em um mapa, é possível encontrar os endereços dos 36 centros esportivos, academias e quadras ao ar livre. Pelo portal Curitiba em Movimento, é possível ainda fazer a matrícula para as aulas dos espaços mantidos pela prefeitura. A ferramenta foi lançada pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) e desenvolvida pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI). “Cada vez mais o esporte e a tecnologia caminham como aliados na melhora da saúde da população. E uma cidade inteligente precisa se preocupar cada vez mais em facilitar a prática e a busca por essas iniciativas”, comenta a coordenadora do projeto no ICI, Mariane Ramalho.

Os exercícios físicos auxiliam a saúde mental, perda de peso, qualidade de sono, diminuem o risco de doenças crônicas, fortalecem o sistema cardiovascular e promovem a sensação de bem-estar. “A tecnologia precisa ser vista como aliada e potencializadora também nessa área. Uma cidade mais saudável é uma cidade mais inteligente”, finaliza Mariane.

Sobre o ICI

O ICI – Instituto das Cidades Inteligentes é uma organização criada em 1998, com atuação em todo o território nacional, referência em pesquisa, integração, desenvolvimento e implementação de soluções completas de TIC para a gestão pública. Mais informações: www.ici.curitiba.org.br.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui