CAIXA beneficia Microempreendedores Individuais

Medida lançada nesta semana tem o apoio do Sebrae, que vai orientar os interessados a buscar empréstimos de forma consciente

A Caixa Econômica Federal passa a disponibilizar, a partir desta semana, a modalidade SIM Digital – Crédito CAIXA Tem, cujo objetivo é apoiar o empreendedorismo no Brasil. A medida vai permitir que empreendedores pessoa física e microempreendedores individuais (MEI), inclusive com restrições cadastrais, consigam contratar o financiamento com taxas de juros menores. A iniciativa tem o apoio do Sebrae, que vai orientar os interessados para que verifiquem a real necessidade da obtenção do empréstimo e qual a melhor maneira de aplicar os recursos no seu negócio.

O SIM Digital – Crédito CAIXA Tem Microempreendedor Individual (MEI) tem melhores condições de prazos, limites e taxas de juros diferenciadas. Essa nova modalidade prevê a contratação de crédito de R$ 1,5 mil até R$ 3 mil, com prazo de 18 a 24 meses para pagar e taxa de juros a partir de 1,99% ao mês.

 Os pré-requisitos para os interessados são: ter uma conta de Pessoa Jurídica (PJ) na CAIXA, ser aprovado na avaliação de crédito, possuir mais de 12 meses de constituição/atividade como MEI, apresentar os documentos pessoais, da empresa (CCMEI e DASN SIMEI) e comprovante de residência.

O MEI que não possuir conta na CAIXA também pode buscar esse financiamento por meio do site da instituição (https://www.caixa.gov.br/creditocaixatem), selecionar o botão  “formulário” para solicitar o SIM Digital – Crédito CAIXA Tem ou procure uma agência da CAIXA.

Para o empreendedor que não completou 12 meses de constituição/atividade ou não é formalizado, o crédito pode ser solicitado por meio do App CAIXA Tem, como pessoa física.

O limite de contratação é de R$ 1mil, com taxa de juros a partir de 1,95% a.m. e prazo para pagamento de até 24 meses (sujeito à análise de crédito).

Crédito Consciente

Segundo explica o analista da Unidade de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae Pedro Rodrigues Martins de Araújo, a capacitação não é obrigatória para a liberação do recurso pela CAIXA, mas já sinaliza que o empreendedor buscou apoio junto ao SEBRAE e foi capacitado. “A parceria tem o cunho de orientação financeira, identificando a real necessidade do crédito, para que o empresário não desvirtue o uso do dinheiro dentro da empresa, utilizando-o para outros fins, como o pagamento de despesas pessoais, por exemplo”, frisa. O curso “Microcrédito Consciente” já está disponível neste endereço.

A CAIXA também reforça que os valores disponibilizados poderão ser utilizados para promover o negócio do cliente, como aumentar o capital de giro, adquirir insumos, ferramentas e utensílios que favoreçam seu empreendimento, estimulando a inclusão bancária e financeira desse público e auxiliando a autonomia e a capacidade produtiva e sustentável dos pequenos negócios, por meio de um recurso acessível e seguro.

CONTATO COM O COLUNISTA  pietrobelliantonio0@gmail.com

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui