Governo do Paraná derruba obrigatoriedade do uso de máscaras

O governador do Paraná, Ratinho Junior, anunciou em coletiva de imprensa no dia 29 de março, que o uso de máscaras não é mais obrigatório em ambientes fechados e abertos. A medida já está valendo. A decisão do Estado mantém como obrigatório o uso em espaços como hospitais, clínicas e farmácias. Em Londrina, usuários de transporte público também devem permanecer com a proteção.

 

O uso continua obrigatório para pacientes com sintomas da Covid-19 ou que tenham contato com pessoas imunossuprimidas. “Os pacientes que estão com sintomas devem seguir o protocolo com uso de máscara, higienização das mãos, uso de álcool em gel e manter distanciamento. Se a pessoa tem contato com pacientes imunossuprimidos, o uso de máscara é indicado para a proteção desses pacientes”, reforça Aline Colonhezi, coordenadora de serviços clínicos da Rede Vale Verde.

 

Para a criançada com até os 12 anos de idade, o uso da máscara é facultativo e essa é uma decisão dos pais. Já para as crianças com menos de 6 anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) desaconselha o uso da máscara por elas não conseguirem utilizá-la de forma adequada sem supervisão.

 

Novos protocolos

O Ministério da Saúde mudou o protocolo e estabeleceu novo prazo para o isolamento de pessoas com casos leves e moderados de Covid-19: agora são  sete dias, desde que o paciente não apresente sintomas respiratórios e nem febre, há pelo menos 24 horas e sem o uso de antitérmicos.

 

Quem fizer o teste no 5º dia (RT-PCR ou teste rápido de antígeno) e apresentar resultado negativo poderá sair do isolamento, antes do prazo de sete dias – desde que não apresente sintomas respiratórios e febre, há pelo menos 24 horas, e sem o uso de antitérmicos. Agora, se o resultado for positivo, é necessário permanecer em isolamento por 10 dias a contar do início dos sintomas.

 

Sintomas no 7º dia

Se a pessoa ainda apresenta sintomas no 7º dia é obrigatória a realização do teste. Se o resultado for negativo, é preciso aguardar 24 horas sem sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, para sair do isolamento.

 

Se o diagnóstico for positivo, deverá ser mantido o isolamento por pelo menos 10 dias, contados a partir do início dos sintomas.  A liberação deve ser feita quando o paciente não apresentar sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, há pelo menos 24h.

 

Fim do isolamento no 10º dia

Para aqueles que não fizeram o teste até o 10º dia, mas estiverem sem sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, há pelo menos 24 horas, poderão sair do isolamento ao fim do 10º dia.

 

Medidas de segurança devem ser mantidas

Para todos os casos em que o isolamento for encerrado no 5º ou no 7º dia, as pessoas devem manter as medidas adicionais até o 10º dia: uso de máscaras, higienizar as mãos, evitar contato com pessoas imunocomprometidas ou que possuam fatores de risco.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui