Os Bastidores da criação: projeto reúne escritores curitibanos em oficinas de criação literária

Contraponto a lógica da velocidade e da instantaneidade, as oficinas são um convite à contemplação e a criação artística de longa duração.

Os Bastidores da criação: projeto reúne escritores curitibanos em oficinas de criação literária

Em tempos tão rápidos, em que tudo está a um clique de distância, a contemplação e a criação artística de longa duração estão cada vez mais raras, atropeladas pela imensidão de tarefas, informações e distrações que nos alcançam diariamente num piscar de olhos. Se consumimos velocidade, a lentidão se transforma em arte. E essa é a proposta de Os Bastidores da criação, projeto viabilizado por meio de Lei de Incentivo e que reúne quatro dos mais importantes escritores curitibanos da atualidade – Otto Leopoldo Winck, Luci Collin, Paulo Sandrini e Cezar Tridapalli – em oficinas que propõem a reflexão, a fruição e a prática da escrita ficcional.

              Ao longo dos 18 encontros de cada oficina, Os Bastidores da Criação é uma resposta à cultura do instantâneo e do supérfluo. Segundo Otto Leopoldo Winck, ministrante e coordenador pedagógico do projeto, é preciso romper com a lógica mecanicista e dos algoritmos que tem regido o cotidiano. “Mais do que nunca, em tempos líquidos”, explica Winck, “precisamos de momentos de ‘longa duração’, que são os tempos da literatura, justamente para não sermos levados pelo imediatismo e muitas vezes pela superficialidade desta sociedade do espetáculo”.

Teoria e prática          

              Muito além do já batido “tirar as ideias do papel”, as oficinas são um convite a pensar sobre os processos de criação artística, refletindo sobre as intencionalidades e significados que acompanham uma obra desde os seus primeiros estágios. Nessa lógica, Os Bastidores da criação foi elaborado como um tempo e um espaço de aprendizagem da teoria e da prática literárias.

              “Escrever é técnica e paixão. Como toda arte. Nessas oficinas, obviamente, não se ensinará a paixão, que é coisa que não se ensina”, comenta Winck, “mas se transmitirá algumas noções técnicas da arte de escrever ficção, sem as quais qualquer experiência de paixão ou êxtase continua incomunicável.”

              Em todas as oficinas os estudantes encontrarão uma abordagem diferente e inovadora. Os ministrantes – autores premiados e reconhecidos pelo público e crítica – dão voz a um mosaico da produção literária contemporânea, investigando desde as influências e formas clássicas, passando pela linguagem poética, pela narrativa curta e até a literatura como identidade e reconhecimento do eu.

Palestra inaugural

              O poeta, ensaísta e letrista gaúcho Ronald Augusto, um dos mais importantes nomes da poesia brasileira hoje, realizará, no dia 23 de abril, a partir das 17h, no Solar da Cultura, a palestra inaugural do projeto. Prolífico e dono de uma obra que visita temas fundamentais para entender a identidade brasileira, o escritor sugere um debate que transita entre a poesia concreta e a literatura negra, unindo versatilidade e rigor.

Inscrições

              Os interessados podem se inscrever em até duas oficinas e para participar basta doar um livro novo de literatura (não serão aceitas obras didáticas, religiosas, políticas, de autoajuda, etc.), que poderá ser entregue ao ministrante no primeiro encontro. As inscrições estão disponíveis no link: https://bit.ly/OsBastidoresdaCriacao

               

Serviço

Palestra – Ronald Augusto

Local: Solar da Cultura

Endereço: R. Claudino dos Santos, 142, São Francisco

Quando: 23 de abril, às 17h

 

Oficinas

Entre Apolo e Dionísio: os dois pólos da criação literária

Ministrante: Otto Leopoldo Winck

Local: Solar da Cultura

Endereço: R. Claudino dos Santos, 142, São Francisco

Quando: aos sábados, das 14h às18h

Início: 30 de Abril

 

Entre o som e o sentido: oficina de criação poética

Ministrante: Luci Collin

Local: Casa de leitura Wilson Bueno – Portão Cultural

Endereço: Av. República Argentina, 3430, Portão

Quando: aos sábados, das 9h às13h

Início: 30 de Abril

 

Formas breves: pensando e escrevendo contos

Ministrante: Paulo Sandrini

Local: Solar dos Guimarães

Endereço: R. Mateus Leme, 66, São Francisco

Quando: às quartas-feiras, das 14h às 18h

Início: 04 de maio

 

Criação literária: a palavra que nos veste

Ministrante: Cezar Tridapalli

Local: Solar dos Guimarães

Endereço: R. Mateus Leme, 66, São Francisco

Quando: às terças-feiras, das 14h às 18h

Início: 03 de maio

 

Inscrições pelo link: https://bit.ly/OsBastidoresdaCriacao

 

Sobre Ronald Augusto

Ronald Augusto nasceu na cidade de Rio Grande (RS), em 1961. Poeta, letrista, ensaísta. Formado em Filosofia pela UFRGS e mestrando em Letras – Teoria Literária e Comparatismo na mesma instituição de ensino. É autor de, entre outros, Homem ao rubro (1983), Puya (1987), Kânhamo (1987), Vá de valha (1992), Confissões aplicadas (2004), No assoalho duro (2007), Cair de costas (2012), Oliveira Silveira: poesia reunida (2012), Decupagens assim (2012), Empresto do visitante (2013), À Ipásia que o espera (2016), Entre uma praia e outra (2018) e A contragosto do solo (2020). Dá expediente no blog www.poesia-pau.blogspot.com e é colunista do portal de notícias Sul21.

 

Sobre o ministrantes

Otto Leopoldo Winck é doutor e mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), nasceu no Rio de Janeiro, capital, em 1967. Depois de uma passagem por Porto Alegre, radicou-se em Curitiba, em 1982. Em 2006 foi vencedor do prêmio da Academia de Letras da Bahia, com o romance Jaboc, publicado no ano seguinte pela editora Garamond. Em 2017 lançou pela Editora Appris o ensaio Minha pátria é minha língua: identidade e sistema literário na Galiza, resultado de sua pesquisa de doutorado, e no ano seguinte publicou um volume de versos, Cosmogonias, pela Kotter Editorial. Seu romance Que fim levaram todas as flores saiu em 2019, numa parceria da Kotter com a Patuá. Em 2021, lançou Périplo, uma poema-livro, também pela Patuá. Leciona atualmente na PUCPR e no programa de pós-graduação stricto sensu da Uniandrade. Além disso, há anos vem ministrando oficinas de escrita criativa.

Luci Collin é ficcionista, poeta, educadora e tradutora. Na USP, concluiu o doutorado e dois estágios pós-doutorais. Tem mais de 20 livros publicados entre os quais Querer falar (finalista do Prêmio Oceanos, 2015), A palavra algo (Prêmio Jabuti, 2017), Rosa que está (finalista do Prêmio Jabuti, 2020) e Dedos impermitidos (contos, 2021). Participou de diversas antologias nacionais e internacionais (nos EUA, Alemanha, França, Bélgica, Uruguai, Argentina, Peru e México). Ocupa a cadeira 32 na Academia Paranaense de Letras.

Paulo Sandrini é mestre e doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal do Paraná. Autor de vários livros, entre eles O estranho hábito de dormir em pé, O Rei era assim, Exposição das tripas, Osculum obscenum e Peixes coloridos de alto-mar. Participou de coletâneas no Brasil e no exterior (Contos cruéis – as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea, Futuro presente e Geração zero zero – fricções em rede, entre outras). Ministra oficinas de criação literária desde 2007. É editor da Kafka Edições e músico compositor no duo Gabardine.

Cezar Tridapalli é especialista em Leitura de múltiplas linguagens e em Psicologia clínica: abordagem psicanalítica, ambos os cursos pela PUCPR. É mestre em Estudos Literários PELA Universidade Federal do Paran. É escritor e tradutor, autor dos romances Pequena biografia de desejos (2011), O beijo de Schiller (2014), vencedor do Prêmio Minas Gerais de Literatura, e Vertigem do chão (2019).

Jonatan Silva

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui