Páscoa da Bodebrown tem inspiração polonesa com homenagem a famílias pioneiras

Misturando cultura, resgate histórico, Páscoa e experimentações, a Bodebrown lança a nova brassagem da sua cerveja que presta homenagem aos imigrantes poloneses, a Grätzer-Grodziskie. Ela teve sua primeira versão em 2013 e desde então ganhou relançamentos nesta época do ano, em referência às tradições de Páscoa da cultura polonesa. Já pode ser encontrada no e-commerce da Bodebrown, na loja da fábrica e também em bares, restaurantes, empórios e mercados. É apresentada no formato de lata de 473ml e o preço médio é de R$ 17,90.

O novo rótulo, decorado com figuras de pêssankas desenhadas pela artista plástica Giovana Mikos, também faz um tributo às 34 primeiras famílias polonesas que iniciaram oficialmente a imigração para o Brasil, em agosto de 1871. Para deixar esta ação ainda mais especial, cada um destes nomes vai estar estampado num rótulo diferente. Assim, são 34 modelos de rótulos.

“Esta cerveja representa e homenageia as tradições, gastronomia, cultura e força dos poloneses, que tanto marcam a cultura brasileira, especialmente no Paraná e em Curitiba”, explica o cervejeiro e CEO da Bodebrown, Samuel Cavalcanti. Ele relembra que Curitiba tem a segunda maior comunidade de imigrantes daquele país no mundo, só perdendo para Chicago, nos Estados Unidos. “Em nome desta presença muito marcante, resgatamos um estilo tradicional com o toque das experimentações da Bodebrown”.

Este estilo de cerveja apareceu pela primeira vez há mais de três séculos, na cidade polonesa de Grodzisk, na província de Wielkopolska. Da metade do século XVIII ao início do século XX, esta região da Polônia foi governada pela Prússia, e teve seu nome rebatizado para Grätz, em alemão. Neste período, a cerveja também foi chamada de Grätzer. De lá para cá, houve uma grande difusão da cerveja Grätz, tendo ela chegado a mais de 37 nações. Com o tempo, porém, a produção foi diminuindo. Nos anos 1990, a única cervejaria produtora encerrou suas atividades.

A Grätz-Grodziskie Polish Ale tem cor dourada, 3,4% de álcool e aroma e sabor levemente defumados, marcado ainda pelo amargor equilibrado (22 IBUS). “Para entender a Grätz-Grodziskie é necessário conhecer o malte da cerveja, um dos pontos mais importantes da receita”, conta Cavalcanti. “Ela é produzida exclusivamente com 100% de trigo malteado, o qual passa pelo processo de defumação em fogo de carvalho, ponto principal deste estilo”.

A receita leva ainda o lúpulo Saaz, o qual tem raízes ancestrais no lúpulo Nowotomysky, muito usado na época. Embora Grätz-Grodziskie Polish Ale seja uma cerveja de trigo, tradicionais leveduras bávaras tipo Weiss/Weizen são totalmente inadequadas para o estilo. Cavalcanti utilizou uma levedura de alta fermentação, Ale, limpa. Com estas características, ela já foi premiada com Medalha de Prata, em 2015, no Festival Brasileiro da cerveja, em Blumenau (SC).

No aroma, esta cerveja evoca pães brancos e um suave defumado. No sabor, há toques de pães e embutidos, em especial o salame Cracóvia e linguiças defumadas. As dicas de harmonização são bacon, carnes bovinas, pierogi, costelinha suína, eisben assado, marreco recheado, truta, salmão, entre outros.

Serviço: Nova versão da cerveja Bodebrown Grätzer-Grodziskie.

Apresentada em latas de 473ml.
Preço médio: R$ 17,90
Disponível em bares, restaurantes, empórios e mercados, além da loja virtual da Bodebrown.
Loja: loja.bodebrown.com.br/cerveja-gratzer-grodziskie-ale-lata-473ml/

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui