A Ciência terá suas provas

Paiva Netto

Um dia, por força de tantos exemplos, a Ciência acadêmica, tão sequiosa de provas — como é do seu papel —, por isso mesmo, ver-se-á diante da Verdade, que resplandece, apesar das sombras que ainda sufocam tantas consciências brilhantes na Terra.

Os mortos não morrem! Então, os cientistas, por serem espirituais-humanos, proclamarão essa realidade, porquanto eles também “morrerão” um dia.

A sadia curiosidade — que é um aspecto marcante no caráter de um bom pesquisador — os defrontará com o Mundo Espiritual, de onde vieram e para onde retornarão.

Vladimir Nabokov (1899-1977), russo-americano, autor do trágico Lolita, concluiu, pela voz do personagem John Shade, em sua obra Fogo Pálido: “A vida é uma grande surpresa. Não vejo por que a morte não seria uma surpresa ainda maior”.

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

 

 

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui