Projeto “Pílulas de Histórias – Pharmacia Literária” está em circulação por ambientes escolares

Projeto “Pílulas de Histórias – Pharmacia Literária” está em circulação por ambientes escolaresO projeto “Pílulas de Histórias – Pharmacia Literária”, da Malasartes Projetos Culturais, está em circulação por ambientes escolares desde o segundo semestre de 2019. Após paralisação por conta da pandemia de COVID 19, retornou presencialmente às escolas municipais de Curitiba em março de 2022 e segue realizando leituras compartilhadas até o final de maio.

“Pílulas de Histórias – Pharmacia Literária”, realiza ações de leituras em espaços diversos de escolas públicas situadas nas 10 regionais da cidade. O projeto ativa conexões leitoras com o desejo de impactar e sensibilizar alunos, professores, crianças, jovens, adultos e todos aqueles que se disponham a participar desta experiência sensível. Todas as intervenções se dão de forma lúdica e atenta, buscando criar um ambiente acolhedor de troca e cumplicidade.

As sessões de leitura são guiadas pelos mediadores Adriane Havro e Luis Teixeira. Os dois profissionais atuam há mais de 15 anos em projetos culturais levados a escolas e entidades de atendimento a crianças e jovens, em uma trajetória que já beneficiou centenas de instituições e milhares de alunos.

Nesses encontros, a “automedicação” é estimulada e todos podem avivar suas próprias receitas literárias, na certeza de que os múltiplos efeitos colaterais da leitura serão muito bem-vindos. As bulas não exigem condições especiais – a não ser a disponibilidade de se abrir à vivência da leitura – e a posologia e as interações literárias possíveis, são recomendações dinâmicas, flexíveis, abertas à experimentação coletiva dos participantes.

Na “prescrição literária” das interações, foram escolhidas obras de reconhecidos autores de literatura para crianças e jovens (Bartolomeu Campos Queirós, Ana Maria Machado, Ricardo Azevedo, Gianni Rodari, Ruth Rocha, Marina Colasanti, Ângela Lago, dentre outros), com adequação a cada faixa etária predominante nos encontros, mas incluindo também alguns livros que têm a propriedade de encantar diferentes idades, até mesmo o público adulto.

Nos encontros, os mediadores adotam uma postura de escuta e recepção, em que o diagnóstico para prescrever novas leituras seja guiado pelo encantamento e pela partilha de impressões, imagens e descobertas. O livro não é panaceia nem garantia de um mundo melhor.  O livro é um percurso, processo investigativo, curiosidade e deleite para desvelar o que se esconde entre as linhas narrativas.

Ao todo, o projeto realiza 150 sessões de leitura distribuídas em escolas públicas e dirigidas às faixas etárias de 1º a 5º ano, incluindo também a comunidade escolar. Ao todo, o projeto atinge 5.500 alunos.

“Pílulas de Histórias – Pharmacia Literária”, cria oportunidades para que novos públicos sejam chamados a participar desses encontros, de forma espontânea e coletiva, cativando aqueles que, usualmente, seriam privados da vivência literária, por não terem acesso, ou mesmo, por receio de participar de interações artísticas.

Este projeto foi realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. Incentivo: Colégio Positivo

FICHA TÉCNICA

Mediadores de leitura:

ADRIANE HAVRO

LUIS TEIXEIRA

Produtor:

LUIS TEIXEIRA

Design Gráfico:

ADRIANA ALEGRIA

Ilustração:

ROSÂNGELA GRAFETTI

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui