Saiba o que considerar para revestir as paredes com madeira

Arquitetas do Studio Tan-gram explicam métodos de uso, compartilham dicas econômicas e tiram dúvidas sobre o material queridinho no décor 

Saiba o que considerar para revestir as paredes com madeira
Com uma atmosfera rústica, informal e sofisticada, a área social do apartamento realizado pelas arquitetas do Studio Tan-Gram é marcada pelo emprego da madeira de demolição e do Jequitibá. Apesar dos aspectos particulares de cada uma, as tonalidades são semelhantes e as texturas fizeram diferença no contexto dos ambientes | FOTO: Nathalie Artaxo

A utilização de madeira, tanto para a arquitetura quanto na decoração de um ambiente, sempre foi destaque através das décadas. Ao longo dos anos, por exemplo, as tendências foram várias: baús, armários, camas, pisos de tacos, mosaicos, móveis robustos, como também os delicados e, atualmente, o boom de paredes ripadas e revestidas que conquistaram o décor. Afinal, a madeira é atemporal e funcional pois, como uma massa de modelar, ela pode ser transformada em qualquer item ou peça pela marcenaria inserida em um ambiente com maestria por profissionais da arquitetura e do design de interiores.

Para compreender melhor o uso desse material, Monike Lafuente e Claudia Yamadaarquitetas do Studio Tan-gram que trabalham constantemente com a madeira em seus projetos, revelaram o que a torna tão especial na decoração e na sua relação com as pessoas: “A madeira, por ser um elemento natural, traz uma sensorialidade muito grande, fazendo com que nos sintamos no momento presente. E a madeira em si é um coringa que casa com qualquer estilo, indo muito bem com o industrial, tradicional, clássico e o contemporâneo. Em todas as propostas, congrega com gostosa sensação do aconchego”, explicam as profissionais.

Outro ponto positivo, é sua durabilidade, que se torna ainda mais longeva quando houver proteção conta os raios solares – quando o cuidado não ocorre, há a possibilidade da madeira ‘esturricar’ e ocorrer uma mudança na cor. “Se for uma parede sem incidência de sol, não há motivos para preocupação, porque a madeira, por si, terá vida longa. O cuidado então deve ser direcionado para a dedetização, pois em caso de madeira maciça, existe o risco de cupim”, advertem as arquitetas.

Tipos, estilos e alternativas econômicas

Uma das características mais marcantes da madeira é a versatilidade imensa, assim como a variedade de estilos e composições que emulam sua textura. Em contrapartida, o alto valor da madeira, uma das principais queixas dos consumidores que desejam usar o material na decoração, abre frente para a especificação de materiais análogos que auxiliam quem não possui um orçamento compatível com o da peça maciça.

E, para economizar, Claudia indica não trabalhar com madeira maciça ou folha de madeira natural, que são mais caros mesmo”. De acordo com a arquiteta, uma saída recorrente para economizar é investir em derivações como o MDF madeirado, vinílico, poliestireno, adesivo, porcelanato e ripado pronto em porcelanato, dentre outras possibilidades. “Todos cumprem muito bem seu papel de trazer bem-estar e essa ideia de extensão da parede, complementa.

Essas alternativas econômicas e com propostas semelhantes facilitam, inclusive, a aplicação de paredes ou painéis ripados em banheiros (outra tendência atual com o uso da madeira), pois muitos desses materiais são impermeáveis, deixando livre a escolha do cliente de colocá-lo em banheiros, lavabos e próximos a pia da cozinha

Além dessas alternativas, outro ponto que levanta dúvida nas pessoas diz respeito ao estilo e tipo de madeira a ser empregadas e para qual fim. Sobre essa questão, Monike também é categórica: “Encontramos tanto aqueles que apreciam a madeira escura, como outras que revelam sua preferência por tonalidades mais claras. Tudo depende da ambiência que se deseja conquistar e das características pretendidas para o décor desse cômodo”, afirma a profissional. Em um de seus projetos, por exemplo, a dupla utilizou madeira de demolição para trazer um ar rústico ao ambiente externo do imóvel. Já, no espaço interior, a escolha foi de madeira de Jequitibá.

Madeira na prática: confira detalhes de projetos incríveis com uso da madeira 

Amplitude

A sensação de extensão e alargamento de uma parede é assegurada através da utilização da parede revestida de madeira, que propõe amplitude ao imóvel.

Saiba o que considerar para revestir as paredes com madeira
Na área social desse apartamento, a proposta das arquitetas caminhou pela ideia de enfatizar o pé direito bem alto. Além de ressaltar a verticalidade, a madeira contribuiu para o alongamento da parede, bem como a integração dos espaços com usos diferentes |FOTO: Estúdio São Paulo
Saiba o que considerar para revestir as paredes com madeira
Outro benefício das paredes revestidas com madeira é a possibilidade de mimetizar as portas, saindo do convencional. Nesse projeto, as arquitetas optaram por um MDF madeirado |FOTO: Estúdio São Paulo

Mix de madeiras

É possível criar combinações com tipos diferentes de madeiras, explorando suas tonalidades e texturas, principalmente quando colocadas em ambientes diferentes de um mesmo imóvel.

Separação de ambientes

Utilizando folhas de madeira, é possível executar a separação de ambientes de maneira elegante e funcional. Na concepção do projeto de arquitetura, o material também é perfeito para a execução de para portas de correr, biombos, divisórias e até para criar a noção de separação pela própria continuidade da parede revestida.

Saiba o que considerar para revestir as paredes com madeira
“Com a madeira criamos essa continuidade entre cozinha e sala de estar. Nesse projeto, apostamos na folha de freijó natural para promover uma brincadeira com ripas mais largas e de tamanhos aleatórios. Com isso, saímos do padrão de um ripado comum e ritmado”, inovam as profissionais do Studio Tan-Gram. |FOTO: Estúdio São Paulo

 

Saiba o que considerar para revestir as paredes com madeira
“Com um painel funcional conseguimos adicionar armários escondidos, um gavetão vertical e um ‘respiro’ retratado pelos nichos revestidos de cinza claro”, finalizam as arquitetas, que comprovam na prática a aplicabilidade da madeira e sua adesão aos diversos cômodos de um imóvel |FOTO: Estúdio São Paulo

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui