A importância de conhecer a linguagem do WMS antes de contratar a ferramenta para o seu armazém

Saber as linguagens da programação pode ajudar muito quem lida com tecnologia no dia a dia. Com o WMS não é diferente, afinal, estamos falando de um sistema que utiliza diversos códigos e informações para conseguir executar sua função de forma satisfatória. Com isso, conhecer a linguagem de programação antes de contratar a ferramenta para o seu armazém é fundamental.

O WMS, sigla em inglês para Sistema de Gerenciamento de Armazém, é um sistema que atua na logística de ponta a ponta, sendo responsável por toda a parte do supply chain de um armazém. Com isso, o software realiza desde a entrada da mercadoria no local até seu envio ao comprador. Todo esse sistema de acompanhamento do produto pode ser monitorado pelos gerentes ou supervisores e evitam erros na gestão de logística do armazém. A ideia é ter certeza de quando o produto entrou no espaço e qual a sua localização atual, se está em estoque ou pronto para envio, por exemplo. Com isso, evita-se perder mercadorias pelo vencimento das mesmas ou até o extravio dos produtos, seja ao enviar ou manusear durante os trâmites do dia a dia. O WMS é um software com capacidade de dar mais eficiência nos processos de logística.

O programador de Sistemas Pleno da e-Ship Tecnologia Logística, Vinícius Pinheiro, explica que o WMS é um software com capacidade de dar mais eficiência nos processos de logística. “O WMS é capaz de dar mais eficiência nos processos de logística por dois motivos principais, que são controle e organização, princípios fundamentais no processo de logística. Com o WMS é possível ter o controle e histórico da localização dos produtos e a organização torna possível saber exatamente em qual posição determinado produto está, roteirizando todo o processo de separação da maneira mais eficiente possível através de algoritmos para definir o menor caminho, poupando tempo e dinheiro. Além disso, temos a versatilidade e facilidade de integrar nosso sistema a qualquer outro.” 

Tecnologia

Não é preciso entender as linguagens de programação para contratar um WMS, mas é importante compreender o funcionamento geral da tecnologia. O varejo é um dos modelos com mais vantagens ao possuir um bom software, seja para identificar preferências dos consumidores ou ao integrar informações de produtos que ainda estão nas prateleiras. Tudo isso só é possível graças às linguagens de programação que constroem o software e fazem com que funcionem da forma proposta pelos desenvolvedores. Aliás, os Dev (nome dado aos programadores) acabam trabalhando com muitos programas como o JSON (JavaScript Object Notation), responsável por fazer a transferência de dados entre o WMS e o ERP. Esse último, aliás, é quem integra os dados da empresa e faz análises detalhadas para resolver problemas como gastos indevidos e baixa produtividade.

“Entender de programação é essencial para contratar um WMS assim como entender com que outros sistemas o WMS se conecta, se ele te ajuda a fazer uma rota mais rápida para a separação dos produtos e assegura o controle sobre os mesmos. Afinal, sem velocidade e versatilidade para atender os demasiados sistemas existentes Brasil afora não é possível um sistema se sustentar e se tornar escalável”, aponta Vinícius Pinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui