Exame de sorologia do Tecpar facilita trânsito de pets para países da União Europeia e EUA

Exame de sorologia do Tecpar facilita trânsito de pets para países da União Europeia e EUA
Na foto, a médica veterinária Andréia Appelt, responsável técnica de dois laboratórios em Curitiba, preparando amostras para enviar ao laboratório do Tecpar.

Em consonância com as diretrizes do Governo do Estado em oferecer novas soluções de base científica e tecnológica à sociedade, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) completa um ano em que oferece ao mercado veterinário o exame de sorologia antirrábica animal. Nesse período foram realizados mais de 400 testes.

O teste comprova se a vacina antirrábica gerou resposta imunológica e é uma exigência legal para que pets possam embarcar para determinados países, como Estados Unidos e países-membros da União Europeia.

Em 2021, o instituto modernizou laboratórios no seu câmpus Juvevê, em Curitiba, para fazer exames sorológicos antirrábicos em animais. Com a nova estrutura, o Tecpar se tornou o primeiro do Sul do Brasil a ser habilitado pelos Estados Unidos e pela União Europeia para o exame. O credenciamento, obtido em 2021, é registrado no Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, e na agência francesa Anses-Nancy, laboratório de referência da UE.

Exame de sorologia do Tecpar facilita trânsito de pets para países da União Europeia e EUAO Tecpar é referência na atuação contra a raiva animal, destaca o diretor-presidente do instituto, Jorge Callado. Em 2021, por exemplo, forneceu ao Ministério da Saúde 19 milhões de doses da vacina antirrábica animal e ampliou seu portfólio para oferecer também o exame sorológico, complementar à vacina.

“O Tecpar é referência na área da saúde animal e o credenciamento do nosso laboratório para exame sorológico na União Europeia e nos Estados Unidos no ano passado trouxe facilidades ao mercado veterinário, que tinha que buscar esse serviço em outros estados”, salienta.

MERCADO – Um exemplo de cliente que viu melhorias com a implantação do serviço de análise sorológica animal pelo Tecpar no Paraná é a médica veterinária Andréia Appelt, responsável técnica de dois laboratórios em Curitiba.

Exame de sorologia do Tecpar facilita trânsito de pets para países da União Europeia e EUA
Na foto, profissionais do laboratório de sorologia do Tecpar realizam ensaios. O laboratório do Tecpar é credenciado no Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, e na agência francesa Anses-Nancy, laboratório de referência da UE.

Ela lembra que, como o teste é uma exigência legal da Organização Mundial de Saúde (OMS) para viajantes que queiram levar seus pets a países que exijam o Certificado Veterinário Internacional (CVI), a oferta do serviço no Estado reduziu custos logísticos para a obtenção dos resultados.

“O Tecpar nos oferece excelência e qualidade no serviço, somadas ao fato de estarmos muito próximos, o que facilita o envio das amostras e o recebimento dos laudos, que não ficam mais dependentes da utilização de transportadoras e sistemas de correspondências. Caso alguma amostra apresente qualquer alteração, sendo necessários nova coleta e novo envio de amostras, o fato de estarmos próximos é um grande facilitador”, ressalta.

PASSO A PASSO – Para solicitar o Certificado Veterinário Internacional (CVI), que é emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), é necessário seguir alguns passos. É importante que o tutor entre em contato com um médico veterinário, pois é o profissional que orientará sobre os procedimentos necessários e fará a solicitação do exame a um laboratório habilitado.

De uma maneira geral, é preciso primeiramente colocar um microchip no pet, procedimento que deve ser realizado antes da vacina contra raiva ou no mesmo dia. O microchip a ser utilizado deve ser certificado e seguir o padrão exigido (ISO 11784 ou ISO 11785). Aplicada a vacina, deve-se aguardar no mínimo 30 dias para fazer a coleta da amostra para a sorologia antirrábica.

O animal poderá viajar somente se obtiver uma titulação de anticorpos neutralizantes do vírus da raiva no soro igual ou superior a 0,5 UI/ml e após cumprir um período de quarentena no Brasil, o qual é especificado pelo país de destino.

Mais informações podem ser obtidas neste LINK.

VALIDADE – Para a União Europeia, o laudo de sorologia antirrábica não possui prazo de validade, desde que o tutor mantenha em dia o protocolo vacinal do pet. Já para os Estados Unidos, o laudo possui validade de um ano.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui