Governos federal e estadual oferecem subsídios de até R$59 mil para a compra da casa própria

Programas beneficiam famílias com salários de até R$7 mil

Governos federal e estadual oferecem subsídios de até R$59 mil para a compra da casa própria
London Palace, em Lodrina, é um dos empreendimentos da Pride com possibilidade de subsídios dos governos

Conquistar a casa própria está cada vez mais acessível com as opções de financiamentos e subsídios dos governos. Só em 2021, a Caixa Econômica Federal concedeu R$140 bilhões em crédito para a compra de residências em todo o país, registrando um recorde nos financiamentos habitacionais. Hoje, o Programa Casa Verde e Amarela, do governo federal, libera subsídios de até R$44,6 mil para famílias adquirirem seu primeiro imóvel, e o governo estadual complementa o apoio com mais R$15 mil, por meio do programa Casa Fácil Paraná.

No programa Casa Verde e Amarela, o governo concede o subsídio para residências em todo o território brasileiro, com algumas variações de valores e condições. Uma delas é o valor proporcional de acordo com a renda bruta familiar. “Para quem ganha até R$1,6 mil, é possível conseguir até R$44,6 mil de incentivo, para usar como entrada no novo imóvel. Além disso, nos planos de financiamento da Caixa Econômica Federal, a taxa de juros nominal é diferenciada para famílias com renda bruta de R$1,6 mil por mês, com juros de 4,5% ao ano, e de 7,66% ao ano para renda de até R$7 mil”, apresenta a gerente de relacionamento com o cliente da Pride Construtora e Incorporadora, Fernanda Machado, que trabalha com a gestão de crédito imobiliário da empresa.

Outro critério é o valor dos imóveis. “No programa do governo federal, existe um teto máximo no valor do imóvel que varia de município para município, de acordo com a população. Para cidades entre 50 mil e 100 mil habitantes, o teto máximo é de residências de até R$161 mil, já na capital paranaense esse valor sobe para até R$236,5 mil, por residência”, esclarece a gerente comercial da Pride, Vevianne Cassia de Souza Jacques.

Além da contribuição do governo federal, os paranaenses também contam com o programa Casa Fácil Paraná, com residenciais cadastrados na Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) obtendo o incentivo de R$15 mil, para completar a entrada da nova casa ou abater nas parcelas. O valor do subsídio para este programa não muda, mas as famílias precisam ter uma renda máxima de até três salários mínimos. “Os dois benefícios podem ser somados pelo comprador, chegando até R$59 mil. Apesar dos valores mudarem de acordo com a renda de cada família, tornam mais fácil a conquista da casa própria”, acrescenta Fernanda.

Na Pride, parte dos imóveis vendidos recebem subsídios dos governos, e a construtora tem uma parceria com a Caixa Econômica Federal realizando os pedidos diretamente com os seus representantes. “Hoje a Pride conta com moradias subsidiadas pelos governos em todas as cidades que atua, como Araucária, Londrina, Ponta Grossa, Fazenda Rio Grande e Curitiba”, destaca Vevianne.

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Com as possibilidades de comprar a casa própria, a gerente de relacionamento com o cliente da Pride dá uma dica para os interessados. “Existe um fator que precisa ser levado em conta na hora de iniciar o processo de financiamento do novo imóvel: o planejamento financeiro”, destaca Fernanda Machado. Para financiar um imóvel, independente do banco ou da renda, segundo a especialista, o valor do financiamento não pode ultrapassar 30% da renda familiar. “Nessa porcentagem, incluem-se parcelas de carros, motos ou outros empréstimos. Por isso, é preciso ter um planejamento financeiro antecipado para a compra da casa própria”, aconselha.

Sobre a Pride  

A Pride é uma empresa paranaense e que atua na área da Construção Civil desde 2012 com o compromisso no segmento imobiliário de ser referência em qualidade e atendimento. Em 2016, ganhou o prêmio Exame como empresa que mais cresceu no Brasil. Atualmente a empresa conta empreendimentos em regiões estratégicas do Estado, como Londrina, Ponta Grossa, Curitiba e Região Metropolitana.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui