Quatro livros sensacionais para ler no inverno

Editora Maralto selecionou obras que reúnem beleza e temas sensíveis, em que o cuidar é tema comum
Editora Maralto selecionou obras que reúnem beleza e temas sensíveis, em que o cuidar é tema comum
A chegada da estação mais fria do ano remete a temas como quietude e introspecção. A exemplo da natureza, dias mais curtos e noites mais longas suscitam questões como recolhimento físico e emocional; uma boa deixa para diminuir o ritmo externo e promover momentos de acolhida.

Pensando nisso, a Editora Maralto – que pertence ao grupo Arco Educação – selecionou obras que reúnem beleza e temas sensíveis, em que o cuidar é assunto comum.

De autores nacionais e internacionais, e reconhecidos pela crítica especializada, os livros fazem parte do catálogo que tem aproximadamente 150 títulos voltados para públicos de todas as idades.

Confira a seleção e boa leitura:

O leão e o pássaro, de Marianne Dubuc, tradução de Ana Caperuto (72 p., R$ 39,90)

Em um dia de trabalho em seu jardim, o leão encontra um pássaro ferido e o leva para sua casa, enquanto o bando do qual o pequeno fazia parte continua sua viagem.

Os cuidados com o bichinho, dia a dia, durante um longo inverno, se transformam em uma eterna amizade entre os dois, que juntos enfrentam os dias frios. Seguindo sua natureza, no entanto, chega o momento em que o pássaro precisa se despedir do amigo e retomar seu caminho.

Contada com silenciosas palavras e imagens que dizem muito aos leitores, em um convite de leitura que exige tempo dilatado, a história de amizade entre o leão e o pássaro é um elogio à delicadeza e à liberdade.

A obra recebeu o Selo Altamente Recomendável 2015 da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) e o Prêmio 30 Melhores Livros Infantis do Ano, 2015, da Revista Crescer.

As memórias de Eugênia, de Marcos Bagno, com ilustrações de Miguel Bezerra (88 p., R$ 39,90)

Pela voz de um jambeiro, carinhosamente chamado de Eugênia em função de parte de seu nome científico (Eugenia malaccensis), os leitores são convidados a conhecer a história de uma família, especialmente de suas mulheres, e da construção de uma cidade.

No centro da narrativa estão Violeta, Rosa, Eugênia Flora e suas descendentes, com os vínculos familiares e afetivos que vão sendo construídos a partir delas. Por meio das experiências individuais de suas personagens, marcadas pela presença silenciosa da árvore Eugênia, o conto de um tempo, de um modo de viver, de amar e de lembrar é construído nesse sensível livro.

A obra foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2012, promovida pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, na categoria Autor Estreante e ficou em terceiro lugar no Prêmio Jabuti 2012, promovido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), na categoria Juvenil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui