Startup paranaense reduz pegada de carbono em operações de ressarcimento do consumidor

Cada vez mais os consumidores estão preocupados em comprar produtos com menor impacto ecológico. Uma pesquisa realizada pela McKinsey mostrou que 85% dos brasileiros sentem-se melhor utilizando produtos sustentáveis. Essa preocupação vem do fato de que precisamos de 1,7 planeta para sustentar o nosso padrão de consumo, de acordo com a Global Footprint Network. A cada ano, o mesmo levantamento mostrou que o consumo de recursos naturais e o impacto da produção aumentam. 

Em 2021, a Pegada Ecológica Total do planeta aumentou 6.6% em relação ao ano anterior, enquanto a capacidade da Terra de se recuperar apenas 0,3%. A longo prazo, se nenhuma medida for tomada, teremos recursos escassos.  

Leonardo Lima, fundador e CEO da Dreams and Purpose Consulting, afirma que diante da situação  que vivemos e com  uma população crescente, que chegará a 10 bilhões de habitantes em 2100, a forma que estamos utilizando os recursos do planeta passou a ser crítica e necessita ser repensada. 

“Torna-se fundamental cada empresa entender seus impactos positivos e também os negativos. Uma vez mapeados os aspectos negativos da geração de valor de cada empresa, urge buscar formas de mitigá-los ou mesmo eliminá-los. Não será possível ter empresas que desconhecem e não atuem sobre suas externalidades negativas. Elas definirão não somente a sobrevivência da empresa, mas também definirão em que planeta viveremos no futuro’, alerta.

Solução consciente

No Paraná, a startup curitibana boomee começou a sua operação com o Projeto boomee Carbono Zero. Em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), desenvolveu uma metodologia e MVP da ferramenta de medição do CO2 economizado em uma operação de ressarcimento de produtos.

Vanildo Oliveira, CEO e fundador da startup, conta que com a metodologia exclusiva calcula uma estimativa da redução da pegada de carbono, para cada ressarcimento com boomee, em contraposição ao modelo tradicional de ressarcimento. 

“O modelo projeta, a partir do trajeto CEP de origem da amostra a ser enviada como ressarcimento e o CEP da consumidora, a distância e os possíveis modais de transporte, calculando a projeção de CO2 que seria gerado. Considerando todos os ressarcimentos com boomee, estima-se a economia de aproximadamente 2.680 kg de CO2”, avalia.

Empresas sustentáveis no radar do consumidor

Leonardo Lima, da Dreams and Purpose Consulting, ressalta que não é só preciso que as empresas façam o seu papel, mas também o consumidor, que apesar de estar mostrando um desejo de consumo mais consciente, nem sempre é algo que se traduz no dia a dia. 

“Isso faz com que tenhamos um gap muito importante no que chamo de desejo do consumidor e sua atuação na cadeia de valor de produtos e serviços. Esse gap faz com que empresas ou organizações que claramente já trabalham com padrões de operação ajustados às necessidades do futuro não tenham o benefício de serem escolhidas no momento de consumo”.

Para ele, é importante fazermos a seguinte reflexão: “Quando você sai de casa ou compra pela internet, você tem a lista das empresas que são consideradas sustentáveis para poder prestigiá-las na sua decisão de compra?”. Leonardo acredita que enquanto não tivermos essa resposta na ponta da língua, teremos um abismo entre o que as pesquisas com consumidores nos mostram e a dura realidade que vivemos.  

A proposta boomee Carbono Zero

Imagine que a consumidora Maria, moradora em Manaus (AM), comprou um pacote de macarrão de uma marca que ela conhece e confia. Ao abrir o pacote, percebeu que o produto estava fora dos padrões. Prontamente, ela ligou para o SAC da empresa, que tem sede em São Paulo (SP), e o processo de ressarcimento foi autorizado. 

Um prestador de serviço foi acionado, o produto foi embalado, um veículo seguiu com o pacote de macarrão até o aeroporto de Guarulhos, que foi despachado para o aeroporto de Manaus.

Na capital do Amazonas, outro parceiro retirou o pacote e o levou de automóvel até a residência da consumidora, completando uma jornada de mais de 3 mil quilômetros. Todo o percurso gerou cerca de 1,4kg de CO2. Com o projeto Carbono Zero, boomee faz um ressarcimento que mitiga a pegada de carbono. 

Processo de troca digital

Passo 1: O consumidor entra em contato com o call center da marca e registra a sua reclamação de produto, que pela sua percepção não está adequado para consumo;

Passo 2: boomee recebe da marca as informações sobre o atendimento e inicia o processo de ressarcimento.

Passo 3:O consumidor recebe um SMS com as informações para que ele faça a troca por meio de um link. Não é preciso baixar nenhum app;

Passo 4: O consumidor faz a compra em qualquer comércio quando quiser, pode ser na sua próxima compra ou pedido por aplicativo;

Passo 5: Com o cupom fiscal, o consumidor entra no link e lê, através da câmera do celular, o QR code da nota fiscal;

Passo 6:: boomee valida o produto, o total de unidades e o valor pago, fazendo o depósito do valor na conta definida pelo consumidor, em qualquer instituição financeira, inclusive as digitais.

Passo 7: ao final do processo, a empresa recebe a pegada de carbono que deixou de emitir com o ressarcimento.

Benefícios da troca digital

No modelo tradicional, o consumidor precisa esperar que o produto seja movimentado de um depósito, passe por um caminhão e um entregador até chegar a sua casa. 

“Eliminamos problemas complexos de logística, reduzimos a pegada de carbono e incentivamos o comércio local. Desta forma, vamos obtendo dados do consumidor que fazem com que entendamos os seus hábitos de consumo e possamos oferecer uma melhor experiência”, considera Vanildo.

O projeto que começou em Curitiba é inovador e um exemplo a ser seguido, pois ajuda a diminuir o impacto das operações. No entanto, é uma ação pequena diante de tudo que ainda precisa ser modificado, a começar pelo consumidor, que precisa ter um olhar focado e uma decisão inteligente diante das escolhas de compra. 

O consumidor pode também priorizar a compra de produtos de empresas sustentáveis em listas públicas como a Bolsa de Valores (https://www.b3.com.br/pt_br/market-data-e-indices/indices/indices-de-sustentabilidade/indice-de-sustentabilidade-empresarial-ise.htm) e a CDP (https://la-pt.cdp.net/).

Últimas notícias

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui