A sensibilidade nos dentes aumenta no inverno?

Apesar da frente fria já ter aparecido em Curitiba, o inverno começou oficialmente no dia 21 de junho. E, com as baixas temperaturas, o desconforto e as dores dentárias costumam ser mais frequentes. “Isto acontece porque a diferença de temperatura entre o ambiente e o corpo tende a ser maior. O ar frio, quando entra em contato por vários minutos com a superfície do dente, acaba resfriando o esmalte (parte externa), a dentina (camada intermediária) até chegar à polpa dentária, região rica em terminações nervosas e muito sensíveis ao frio, o que acaba gerando a dor”, explica a dentista Juliana Fauri, especialista em ortodontia preventiva e ortopedia funcional dos maxilares.

O incômodo no inverno tende a ser maior para quem já sofre em outras situações como ao tomar um sorvete, por exemplo. De acordo com a especialista, quando há sensação de dor ao ingerir alimentos gelados e muito ácidos, é provável que haja alguma exposição da dentina e é preciso procurar um dentista o quanto antes para o problema não agravar. “A sensibilidade dentária acontece por conta da exposição da dentina, parte mais interna do dente, que fica coberta pelo esmalte ou gengiva”, descreve a Dra Juliana. “Estudos recentes apontam a sensibilidade como o maior problema dental dos brasileiros, podendo atingir até 1/3 da população adulta, e os principais motivos costumam ser oclusão (mordida) incorreta, bruxismo, creme dental abrasivo e escovação ou escova dental inadequada”, afirma.

Algumas mudanças simples de hábitos podem acabar minimizando as dores e o desconforto. “Evitar o excesso de alimentos e bebidas muito ácidas, usar fio dental e escovar os dentes corretamente, com escova e pasta adequadas para seu corpo, contribuem como prevenção”, ensina a dentista. No entanto, quando a sensibilidade é grande é preciso tratar com um especialista. “Há algumas providências que você e seu dentista podem tomar para reduzir a sensibilidade como a restauração das áreas que perderam o esmalte e aplicação de flúor nas áreas sensíveis para fortalecer o dente”.

Prevenção

Como evitar a hipersensibilidade dentária, não apenas no inverno, mas o ano todo:

– Carinho na escovação – escovar os dentes com muita força causa desgaste do esmalte e a retratação gengival, aumentando a sensibilidade. O mesmo acontece com a escovação em excesso – ideal são de três a cinco vezes ao dia, principalmente ao acordar, 30 minutos após as refeições e antes de dormir;

– Usar fio dental corretamente – forçar o fio contra a gengiva pode acabar machucando-a;

– Prefira alimentos e bebidas com baixo índice de acidez, pois alimentos ácidos como refrigerantes e vinagres contribuem para o desgaste do esmalte;

– Escolha o creme dental corretamente – alguns cremes possuem material abrasivo como é o caso das pastas do tipo “White” que não devem ser usadas de forma prolongada ou sem a supervisão e indicação de um dentista

– Faça visitas regulares ao seu dentista, pelo menos duas vezes ao ano quando não há qualquer intercorrência entre as visitas. Nestas consultas, o profissional poderá identificar, tratar e orientar sobre quaisquer problemas antecipadamente.

Site Dra Juliana Fauri – https://www.julianafauri.com.br

Instagram Dra Juliana Fauri – @julianafauri.dra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui