Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado

Investir no protagonismo de móveis e objetos decorativos que carregam a chancela de serem concebidos por grandes nomes do Brasil e do mundo promove uma composição ímpar e de grande estilo nos ambientes residenciais;

No caso do mobiliário, a assinatura garante ao morador a perfeita harmonia, ergonomia e a qualidade na execução: as profissionais do escritório Macedo e Covolo explicam os pontos que consideram na curadoria que realizam para a escolha do design com assinatura para os projetos

Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado
Na brasilidade do living integrado da residência, a mesa de centro Guaimbê, do designer Paulo Alves, recebeu, em seu entorno as poltronas DIZ, assinadas por Sérgio Rodrigues. No projeto realizado pelo escritório Macedo e Covolo, a proposta foi elaborar um espaço perfeito para bate-papo regado à degustação de vinhos | Foto: Eduardo Pozella

Poltronas, sofás, mesas, buffets, tecidos, luminárias e, até mesmo louças e metais sanitários: em diferentes esferas, atualmente as peças com design assinado podem ser encontradas nos mais diversos formatos, estética e finalidades. Com essa magnitude, elas são desenhadas pelas mãos de profissionais que se consagram como especialistas na arte de executar peças com estilo singular, ao passo que atribuem sua experiência como mais um requisito de qualidade e comodidade. Ademais, contar com uma peça assinada no décor de interiores atribui o status de verdadeiras obras de arte em um contexto único e personalizado.

Alinhado com o conceito de cada item, invariavelmente surgem alguns questionamentos sobre os atributos a serem observados antes de contar com criações assinadas. “Indagações como sobre combinar e enaltecer as aquisições são recorrentes no dia a dia com os clientes”, enfatiza a designer de interiores Patricia Covolo, sócia da arquiteta Giselle Macedo no escritório Macedo e Covolo. Experientes no processo de promover uma curadoria para a seleção das peças, elas reuniram o conhecimento acerca do tema para orientar aqueles que desejam enaltecer a decoração residencial.

Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado
A sala de jantar realizada pela dupla de profissionais exala o design com assinatura com a combinação entre a mesa de jantar Guanabara, de Jorge Zalszupin e datada de 1959, que recebeu oito unidades da cadeira Ana, Aristeu Pires| Foto: Evelyn Muller

Vantagens do design assinado na decoração

A decoração assinada não é composta por peças comuns. Elas carregam valor e todo um estudo e trabalho de arte capazes de se adequar perfeitamente com o ambiente e as necessidades de seus moradores, fazendo valer a pena cada centavo investido. “Nos projetos que realizamos, cada peça assinada é trazida com o intuito de adicionar muito mais que beleza, pois enfatizamos também a funcionalidade e a ergonomia, como no caso de uma poltrona, por exemplo. Sem contar que são verdadeiras obras de arte capazes de protagonizar o ambiente”, explica Giselle.

Dentro do processo criativo e produtivo, o mobiliário assinado recebe atenção redobrada na moldagem realizada com os princípios ergonômicos e comportamento do consumidor. Para além do conforto que a peça propicia, a concepção ainda salienta um mix entre cores, texturas e formas, que geralmente evocam como inspiração os elementos naturais. “Cada um com o seu estilo, a proposta do design assinado é sempre entregar um móvel original e funcional”, enfatiza Patricia.

“A grande vantagem de trazer as peças de design para o interior de um projeto arquitetônico é, que na maioria das vezes, elas são exclusivas, tornando a casa mais autêntica e personalizada”, reflete Giselle

Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado
Design assinado também na cozinha: para complementar a ilha com fogão, a originalidade das banquetas Cavalleta, de Eduardo Baroni, adicionam estilo e aconchego para os visitantes | Foto: Eduardo Pozella

As profissionais compartilham que uma das principais dúvidas recebidas por elas dizem respeito aos critérios que devem ser observados para uma aquisição segura. Nesse caso, costumam explicar que as lojas autorizadas para comercialização devem entregar um certificado de autenticidade das peças. “Além da venda em si, elas promovem a intermediação entre o designer e o morador e/ou profissional que especificou o mobiliário para o projeto”, orienta Giselle.

Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado
No espaço gourmet da área externa, os exemplares da cadeira Maresias, do designer Carlos Motta, foram a escolha da dupla do escritório Macedo e Covolo tanto em função da sua estética, como também pela impermeabilidade do material que compõem o assento e o encosto| Foto: Evelyn Muller

A dupla Patricia e Giselle também aposta no design assinado por conta da versatilidade, uma vez que seus atributos não delimitam onde as peças devem (ou não) estarem presentes. Uma mesma poltrona pode integrar tanto um ambiente residencial, como também um espaço corporativo. “A assinatura no mobiliário não implica em uma combinação exata com o décor. Na verdade, o intuito é justamente que ela se destaque por se diferente. Costumamos dizer que o valioso é quando os moradores têm apreço pela peça e que seja admirada pelos visitantes”, relata Giselle.

Dicas de como escolher

Tendo em vista a conceituação do design assinado e a orientação de como comprá-lo de forma legítima, o profissional de arquitetura de interiores fica responsável por eleger a posição onde a peça será inserida, bem como definir a proposta daquilo que é desejado evidenciar. “Com o layout do cômodo podemos iniciar a busca pelo móvel, que acompanha também as preferências e o estilo de vida dos moradores. Depois de fazer uma pré-seleção, nós adoramos levar os clientes para visitas às lojas”, comenta a dupla.

Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado
Após a indicação das especialistas, a moradora desse projeto residencial se apaixonou pelo Balanço Ipê, de Sergio Matos. Em balanço, a escolha trouxe vida e sofisticação ao living externo | Foto: Evelyn Muller

Patricia e Giselle avaliam que a decisão pelo design assinado é muito pessoal, entretanto, valorizam os nomes nacionais. “Muitos deles alcançaram status internacional e consagraram o nosso país com uma produção riquíssima”, comentam.

A longevidade do mobiliário, considerado atemporal, é outro fator que contribui para obtenção. Por isso, outra recomendação compartilhada é avaliar se elas agradam, em sua totalidade, os moradores. “É muito normal e esperado que as peças tenham vida longa por muitas décadas. Então, buscamos mitigar a possibilidade dos clientes ‘enjoarem’ e decidir por uma troca em curto prazo”, conta Patricia.

Como valorizar o décor de interiores com peças de design assinado
Nesse consultório, as especialistas mostram como o design autoral pode se encaixar nos mais diversos ambientes, ao optarem pelas cadeiras Oscar, de Sergio Rodrigues e pela mesa de trabalho Livre, da Lia Siqueira. Além ainda de prestigiar os artistas brasileiros no projeto. | Foto: Eduardo Pozella

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui