Sempre em alta no décor: paredes adornadas com as boiseries

Marcadas por seu visual elegante e clássico, elas corroboram para ares de renovação e modernidade dentro da arquitetura contemporânea

Sempre em alta no décor: paredes adornadas com as boiseries
No living com atmosfera moderna, mas fortemente pautado nas referências clássicas, as boiseries ‘emolduram’ as obras de arte | Projeto Gabriela Mendes Arquitetura Foto: Mariana Orsi

Ela é uma grande personagem do décor de interiores. Desde o seu surgimento na França, nos idos do século XVIII, a boiserie se consagrou como um daqueles elementos que nunca saem de moda. Com seu estilo, dá liberdade para compor desde projetos clássicos, como indica sua essência, como também surgir em roupagens mais contemporâneas. Essa arte de adornar as paredes, valorizando sua presença, torna o item multifacetado e perfeito para compor diversos ambientes do projeto residencial, incluindo paredes de lavabos!

A arquiteta Gabriela Mendes, à frente do escritório que leva seu nome, é apaixonada pela estética elegante da boiserie“Hoje em dia, os clientes buscam muito pela mistura de estilos e a boiserie costuma figurar nessa lista que combina muito bem quando a proposta é trabalhar com um décor que evidencia materiais, texturas e mobiliários de épocas e estilos diferentes”, revela.

Uma opção bastante viável para as paredes

Sempre em alta no décor: paredes adornadas com as boiseries
Além de realçar as paredes do living, a arquiteta Gabriela Mendes investiu nas boiseries para enfeitar as paredes que levam os moradores para a ala íntima do apartamento | Foto: Mari Orsi

A boiserie se destaca por ser um ornamento que é facilmente encaixado em qualquer que seja o tipo ou estilo do ambiente. Com a flexibilidade de se configurar em diversos formatos, tamanhos e padrões que facilitam a sua aplicação, o décor de interiores se apropria do benefício de poder revestir as paredes sem a necessidade de um grande investimento. “Quando o intuito é salientá-las, o emprego de materiais como porcelanatos, cerâmicas ou marcenaria demandam uma reserva financeira muito maior, sem contar os gastos com manutenção”, enfatiza a profissional.

Como utilizar a boiserie 

A boiserie deste lavabo é diferente do usual e procura trazer mais profundidade e ampliar o ambiente pequeno. Da linha de fora para a linha de dentro, existe o mesmo espaçamento da largura do boiserie, trazendo unidade ao projeto e uma tranquilidade no olhar | Foto: Mariana Orsi

Antes mesmo de iniciar o projeto de interiores, é importante ter em mente quais são características desejadas para as boiseries. Entre esses pontos está a paleta de cores a ser empregada no ambiente. “Como por si só ela se sobressai por sua forte presença e personalidade, a análise criteriosa dos tons selecionados para ambiente é fundamental para que o resultado seja fluido e harmônico”, detalha Gabriela.

Em espaços pequenos, a boiserie trabalhada de piso a teto é um recurso que contribui para alongar o ambiente. Pensando em uma situação oposta, cômodos mais amplos podem contar com uma linha interna para trazer profundidade e informação decorativa.

Estilos das boiseries

No que diz respeito aos formatos, o projeto de interiores pode contar com aplicações mais trabalhadas, largas, retas ou até mesmo curvas. Segundo a arquiteta, as boiseries podem ser colocadas em todo perímetro da parede ou apenas em uma parte dela. Cada formato também evoca suas particularidades que, por sua vez, melhor se adequam aos determinados tipos de ambientes.

Linhas retas e simples, sem o excesso de detalhes, são perfeitas para uma proposta de décor mais contemporâneo, enquanto um desenho não convencional (quadrado ou retangular), contribui para um décor mais moderno e divertido.

Cores

Sempre em alta no décor: paredes adornadas com as boiseries Sempre em alta no décor: paredes adornadas com as boiseries

No dormitório infantil, a boiserie ‘delimita’ a TV instalada diretamente na parede, bem como adiciona ainda mais charme para o cantinho das brincadeiras | Foto: Mariana Orsi

A aplicação das técnicas de boiserie não significa criar somente ambientes clássicos. “Além de tudo, esse é um estilo muito versátil”, ressalta a arquiteta. Assim, no que tange às cores, seu formato ou pintura podem definir os rumos de sua estética final. A simples troca de uma paleta mais neutra e clean – normalmente adotadas nos projetos –, para a adoção de tons mais fortes e intensos é capaz de emanar uma aparência totalmente diferente, vibrante e alegre.

Dentro das técnicas, quando a cor é praticada no limite da boiserie, o resultado será um visual mais clássico. No contraponto, quando a pintura avança para dentro do desenho, excedendo o limite da sua linha, o espaço transmite uma essência de modernidade. Porém, para não incorrer no risco de errar, o conselho da profissional: “Quando investimos na mesma cor da parede para a boiserie, obtemos uma decoração mais sofisticada e contemporânea.

Materiais

O ornamento pode ser executado em madeira, gesso, poliestileno, cimento queimado, mármore, MDF ou até mesmo EVA. Nessa ampla lista, madeira e MDF não são as opções mais aconselhadas, uma vez que podem ser acometidos por cupins ou danificados pelo uso de água. Já as boiseries realizadas em gesso, EVA ou poliestileno são as mais utilizadas em função da sua praticidade de manutenção. “Ainda vale considerar que o EVA e o poliestileno apresentam fácil instalação, durabilidade e oferecem preços mais acessíveis”, orienta Gabriela.

Cuidados no antes e depois

Além da contratação de mão de obra especializada, um detalhe valioso antes da execução é a observância com a simetria. “Sem essa análise, a boiserie acaba se tornando problema super evidente. Para não prejudicar, é sempre importante alinhar o desenho com a altura de portas, janelas e objetos decorativos que ajudarão a trazer um horizonte para o olhar”, explica Gabriela.

Sempre em alta no décor: paredes adornadas com as boiseries
Nessa sala de estar, a coloração da parede foi mantida, proporcionando sofisticação| Foto: Mariana Orsi

Principalmente em lavabos, banheiros ou ambientes pequenos, também é necessário ter cuidado com acessórios como tomadas e interruptores. Eles devem ser projetados para ficar exatamente no centro dos retângulos formados, tornando o espaço organizado e homogêneo. Para outros ambientes como o living, é importante ainda considerar o cortineiro e a cortina como um limite de dimensão, de maneira e tornar a boiserie visualmente alinhada e equilibrada.

Pensando na longevidade, deve-se tomar cuidado com a proximidade de móveis que podem encostar nas boiseries e atenção para o uso de produtos de limpeza neutro, evitando danos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui