Uso terapêutico da cannabis está cada vez mais difundido no Brasil

Clínica especializada em Curitiba atende com tratamentos para insônia e transtornos como ansiedade e doenças autoimunes

Em maio deste ano, a Anvisa aprovou o uso terapêutico de mais três produtos à base de cannabis, reforçando o rol de opções para os tratamentos que utilizam a planta como fonte. Essa decisão acompanha a evolução das pesquisas sobre o produto, que tem se mostrado com máxima eficácia no tratamento de diversas doenças, sinalizando uma contribuição significativa para a melhora da qualidade de vida de muitos pacientes. 

Para a médica da Clínica Gravital, Amanda Medeiros Dias, a abertura cada vez maior de mercado para o tratamento com a cannabis é uma evolução importante para diversos tipos de doenças. “Os componentes da  cannabis, chamados de canabinoides, possuem um poderoso potencial medicinal, principalmente no que diz respeito à sua efetiva capacidade analgésica e estimulante de apetite. Em virtude dessas duas propriedades, tende a ser especialmente benéfico para o tratamento de pessoas com câncer e dores crônicas”. 

Amanda explica que a cannabis auxilia de forma coadjuvante nos tratamentos, em conjunto com outros medicamentos, proporcionando qualidade de vida aos pacientes.”A cannabis é indicada para um número cada vez maior de doenças, como dor crônica, esclerose múltipla, epilepsia, inflamações e pessoas com autismo. Ela modula a percepção de dor, ajuda a regular os neurotransmissores, como serotonina e dopamina, e melhora a parte imunológica”, explica.

Sobre o tratamento do canabidiol para pessoas com autismo, um estudo realizado em Israel em 2021, revelou informações importantes sobre o tratamento. Nele 60 crianças que utilizaram a cannabis rica em CBD, tiveram uma melhora de 61% nos surtos comportamentais, 47% nos problemas de comunicação, 39% na redução da ansiedade, 33% na redução do estresse e de comportamentos disruptivos. Tal estudo também avaliou a qualidade de vida, do humor, assim como a capacidade de realizar atividades cotidianas, antes e após seis meses de tratamento com cannabis, sendo que a melhora na qualidade de vida foi relatada por 66,8% dos pacientes. “O autismo severo traz enormes desafios tanto para o paciente como para seus cuidadores. A medicina canábica pode ser de grande ajuda no tratamento dessa condição tão impactante e em muitas outras. Por isso é importante disseminar cada vez mais o seu uso e desmistificar mitos muitas vezes baseados em preconceitos e ideias infundadas”, conta.

Formas de uso

Os óleos são a forma mais comum de administrar a cannabis medicinal, mas dia a dia pesquisas e estudos avançam e novas práticas de administração estão surgindo e se popularizando, como as comestíveis, em forma de balas, em cápsulas e vaporizáveis. “É muito importante o acompanhamento de um médico na prescrição do tratamento e ao longo dele para analisar a evolução do caso e também para que se debata novas formas de uso e até novos produtos com canabinoides”, finaliza Amanda.

Conheça mais detalhes sobre os benefícios da cannabis medicinal em alguns tipos de tratamento:

Esclerose múltipla – O THC e o CBD atuam em regiões que controlam a dor e os movimentos, podendo inibir a transmissão de impulsos que causam espasmos, a rigidez muscular, entre outros. 

Dor crônica – Nosso cérebro e nervos periféricos possuem receptores para os canabinoides. Quando eles se ligam às moléculas de CBD, podem reduzir consideravelmente os sinais da dor. 

Epilepsia – O tratamento diminui a super ativação de circuitos nervosos, responsáveis pelas convulsões. Pode beneficiar sobretudo crianças e adolescentes.

Inflamações – O THC e o canabidiol possuem efeito anti-inflamatório, podendo  tratar doenças como artrite reumatoide e distúrbios inflamatórios do trato gastrointestinal.

Espectro autista – O canabidiol tem interação natural com os neurotransmissores do corpo humano, ou seja, quando ligados a eles, ajudam a equilibrar a função dos neurotransmissores. Dessa forma, é possível uma melhora no controle de características como a inquietação excessiva.

Outras condições – As náuseas provocadas pela quimioterapia e o glaucoma podem ser tratados com os canabinoides. A ansiedade também pode ser tratada com o canabidiol e o THC.

Em Curitiba

Em Curitiba desde maio de 2021, a clínica Gravital atua com equipe multidisciplinar que atende pacientes com tratamentos que vão desde insônia e outros transtornos, como ansiedade e doenças autoimunes. Além de Curitiba, a Gravital está presente em diversas cidades do Brasil como Porto Alegre (RS), Itajaí (SC), Sorocaba (SP), São Paulo capital, além do Rio de Janeiro onde foi fundada em 2019 e já atendeu mais de 3mil pacientes. Para conhecer mais sobre a Gravital, acesse: www.clinicagravital.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui