Profissionais buscam propósito de vida e novas formas de atuação na pós-pandemia

Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal são as principais motivações  

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria RH EDC Group, 91% dos profissionais entrevistados mudaram o seu propósito de vida durante a pandemia, sendo que 53% relataram a perda de interesse pela atividade profissional que desempenhavam. Desses, mais de 60% indicam estarem mais focados em oportunidades que facilitam o equilíbrio com atividades pessoais e 51% considera importante passar mais tempo com a família e ter jornadas de trabalho mais produtivas e prazerosas.

Para a coach, palestrante e diretora da Febracis Paraná, Daniella Kirsten, com a pandemia a ideia de criar flexibilidade na administração do tempo de trabalho e da vida pessoal, tornou-se um grande objetivo. “Junto com a Covid, veio o trabalho remoto e muitas indagações. Isso abriu espaço para que os profissionais pudessem repensar sobre o propósito de vida e colocassem em prática alguns planos com relação ao trabalho e uma possível transição de carreira, coisas que, na maioria dos casos, já eram um desejo antes mesmo da pandemia”.

Daniella explica que o primeiro passo é entender que uma transição de carreira não precisa ser algo grandioso, que na maioria dos casos é apenas um ajuste na rota, por isso não há a necessidade de temer o processo e sim entender como lidar com ele de forma natural e, quando possível, planejada. “Os motivos que incentivam um profissional a mudar, vão desde questões pessoais até o desenvolvimento de novos interesses ou mudança no setor que atua. O interessante é entender que o processo é tão (ou mais) importante do que o fim, pois é por meio dele que a pessoa cresce e se desenvolve”, explica a coach.

Durante o processo, a imersão acerca do propósito de vida deve anteceder qualquer movimentação, pois é por meio dele que o profissional poderá entender para onde realmente quer ir. “O propósito de vida tem o seu valor, pois agrega aos seus princípios e valores, estimula a busca pelas suas ambições e constitui o molde da sua personalidade e existência em si. Ele é a força para prosseguir diariamente nos desafios pessoais, profissionais e espirituais e para entendê-lo será importante se fazer algumas indagações, como: Quais são os seus valores? O que você pode oferecer ao mundo? Quais são as suas prioridades? O que é inegociável?”, reforça.

Dicas para uma transição de carreira consciente e segura

Para que a transição ocorra de forma mais tranquila possível, Daniella reforça sobre a necessidade de planejamento, o que pode tornar o processo mais consciente e concreto, como:

Entenda sobre seus valores e princípios – Invista tempo em autoconhecimento, faça lista do que quer e do que não quer, relacione-se com as melhores pessoas e sempre se questione. 

Avalie o seu momento profissional e o que deseja para o futuro – Isso é essencial para planejar o caminho que deve ser percorrido e o que se quer com a transição. É válido se questionar sobre a rotina de trabalho que tem hoje e a que deseja ter no futuro, quais atividades gostaria de agregar e quais temas têm despertado o seu interesse. 

Identifique e colete informações – Invista em obter informações sobre o mundo do trabalho desejado, entendendo se existem oportunidades ou áreas que atendam aos seus interesses e se existem pontos que devem ser reavaliados. É válido também a participação em cursos e eventos, conversas com profissionais da área e networking, para entender sobre eventuais oportunidades e limitações existentes. 

Identifique vantagens e desvantagens – Entendendo sobre a área e sobre o que você quer, é chegado o momento de avaliar as informações coletadas e as opções. Organize as principais informações, crie categorias e itens de comparação entre as áreas, tornando o processo racional e organizado, evitando impressões e vieses. 

Planeje e organize o plano de ação – Nesta etapa é importante avaliar se será um processo curto ou longo, bem como se fazer algumas perguntas como: Tenho os recursos e habilidades para me inserir na área desejada? O que preciso desenvolver? É viável fazer pequenos projetos na área? O que terei que abrir mão? Estou organizado financeiramente para isso? 

Comece a execução e seja flexível com as mudanças –  Essa é a fase mais esperada, mas certamente não é a mais fácil. Por isso é importante ter em mente que imprevistos acontecem e que podem haver mudanças que estão fora do seu controle e tempo imaginado, então seja flexível e atualize o plano de ação sempre que necessário.

Daniella Kirsten, é diretora e sócia franqueada das unidades da Febracis Paraná, sediadas em Curitiba e Maringá, além de coaching e palestrante. Sua atuação no estado já impactou mais de 5 mil pessoas por meio do Coaching Integral Sistêmico.

A Febracis está presente em 42 franquias espalhadas pelo Brasil e quatro unidades internacionais. Para ter acesso aos cursos e entender mais sobre a metodologia CIS, acesse o site: febraciscuritiba.com/metodo-cis-junho/ 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui