Expedição Safra aponta redução de 3% no potencial produtivo de soja

Após percorrer regiões brasileiras que concentram metade da produção de soja no País, a Expedição Safra 2014/15 aponta redução de pelo menos 3% do potencial produtivo máximo da safra da oleaginosa para esta temporada, reduzindo a previsão inicial de 96,1 milhões de toneladas para cerca de 93,2 mi ton. Duas equipes do projeto estão na estrada conferindo as tendências de logística e produção de Rondônia ao Paraná, percorrendo 16 estados até o fim desta safra.

A redução se dá principalmente por conta dos problemas climáticos que dificultaram o plantio e o desenvolvimento das lavouras especialmente nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e parte do Paraná. O ataque de algumas pragas, como a mosca branca no Mato Grosso, também são alguns dos agravantes do cenário de redução da colheita.

De acordo com o Indicador Brasil lançado pelo projeto em dezembro do ano passado, a estimativa inicial era de que a produção nacional de grãos atingisse a marca de 202 milhões de toneladas nesta safra, sendo a soja a única cultura com variação positiva neste ciclo. “Neste momento a soja está perdendo por volta de 2,6 milhões de toneladas em cima do potencial produtivo. Para reverter o quadro dependemos do clima e da produtividade por áreas a serem colhidas em regiões como o Rio Grande do Sul, que deve ter um excelente resultado”, relata o coordenador da Expedição Safra, Giovani Ferreira.

Roteiro Sul

No roteiro pelos estados do Paraná e São Paulo, técnicos do projeto iniciaram a viagem pela região dos Campos Gerais, passaram por São Paulo, e nesta semana encerram esta primeira etapa em encontro com produtores em Catanduvas, cidade que fica a 30 km de Cascavel e sedia o Show Rural Copavel 2015. Enquanto na região dos Campos Gerais a situação das lavouras está boa e os produtores esperam produtividade acima da média estadual, em São Paulo a situação está complicada por conta da seca. Produtores e técnicos estimam em 15% de perda no rendimento das lavouras. Caso não chova nos próximos dias, poderá será ainda pior.

A região Norte do Paraná enfrenta problema semelhante à de algumas lavouras paulistas. Cooperativas como a Integrada, Cocamar e Coamo relataram bastante atraso no plantio por conta da seca. Algumas localidades registram 38 dias de atraso. No entanto, a volta das chuvas acima de 30 milímetros nas últimas semanas na fase de desenvolvimento dos grãos deve garantir uma colheita mais produtiva.

Já na região Oeste do Paraná, a colheita está bastante avançada, acima de 60%, e existem apenas algumas perdas pontuais por conta da seca. Por lá, as máquinas já estão plantando milho.

Roteiro Norte

Em passagem pelos estados de Mato Grosso, Rondônia e Mato Grosso do Sul, técnicos da Expedição Safra também constataram risco de queda na produtividade ocasionada pela falta de chuva e também pela existência de pragas como a mosca branca nas lavouras do Mato Grosso. “Como a aplicação do produto para combate da praga custa caro, ou os produtores perdem a colheita ou então aplicam o produto e diminuem a sua rentabilidade”, explica Ferreira.

Em viagem de oito mil quilômetros, a equipe iniciou o roteiro pelo Mato Grosso, passando por regiões como Rondonópolis, Cuiabá e Sorriso, seguiu para Porto Velho, onde o embarque de grãos para exportação via Arco Norte tende aumentar de 4,5 milhões para 5,5 milhões de toneladas neste ciclo e agora percorre o Mato Grosso Sul, tendo como principal destino a região de Campo Grande.

Rondônia é o estado brasileiro que mais amplia a área de soja. O crescimento foi de 20% nesta temporada, para 230 mil hectares. E as lavouras vão continuar crescendo nos próximos anos, bem como o embarque de grãos pelo Rio Madeira, conforme apurou a Expedição Safra.

Apoio

Apoiam esta edição o Governo do Paraná, New Holland, Caixa Econômica Federal, Seara (com sede em Sertanópolis, PR), Agrotec (com sede em Ciudad del Este, Paraguai), consultoria FCStone, além da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), da Toyota do Brasil e do Crea-PR.

Sobre a Expedição Safra

A Expedição Safra é um projeto do Agronegócio Gazeta do Povo desenvolvido desde o ciclo 2006/07. O projeto consiste em um levantamento técnico-jornalístico da produção de grãos. Da América do Sul à América do Norte, a sondagem periódica percorre em 15 estados brasileiros, mais as regiões produtoras dos Estados Unidos, Paraguai, Argentina e Uruguai. Para ampliar a discussão sobre mercado, desde a temporada 2010/11 a Expedição estabeleceu os chamados roteiros extraordinários, com incursões à Europa (Alemanha, Holanda, Bélgica e França), China e Índia.

Mais informações: www.expedicaosafra.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.