29 de setembro é o Dia Mundial do Coração

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, cerca de 17 milhões de pessoas no Brasil sofrem com doenças cardiovasculares e 300 mil morrem em decorrência delas todos os anos, sendo 820 mortes por dia, 30 mortes por hora e uma morte a cada dois minutos. Para evitar problemas cardíacos, a prevenção ainda é o melhor remédio. “A partir dos 40 anos o paciente deve ir ao cardiologista uma vez ao ano para realizar exames como teste ergométrico e ecocardiograma. Caso tenha fatores de risco familiar ou hábitos como tabagismo, alteração do colesterol e glicemia, a consulta deve ser agendada a cada seis meses”, explica o cardiologista Dr. George Soncini, da Cardiologia Sugisawa.
O cardiologista alerta que dor que aperta o peito após esforço físico, que melhora em repouso, cansaço desproporcional ao esforço realizado, dor no peito que sobe para a mandíbula e dor de estômago são sintomas de possíveis problemas cardíacos. “Ao sentir qualquer um desses sinais associados a náuseas ou vômitos, o paciente deve procurar o cardiologista”, comenta. Segundo ele, obesidade, tabagismo e diabetes facilitam o aparecimento de doenças cardíacas. “Esses fatores aceleram o entupimento dos vasos coronarianos e aumentam a pressão arterial, que acarreta em muitos casos o infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, o AVC”, revela o cardiologista.
         Atividades físicas e uma alimentação balanceada são as chaves para manter o coração saudável. “O coração é um músculo e deve ser tratado como tal. O paciente deve realizar exercícios regulares, hidratação adequada, alimentação rica em frutas, verduras e cereais, evitando açúcares e sódio”, comenta Dr. George Soncini.
         De acordo com o cardiologista, a prática de exercício físico condiciona o coração nos momentos de repouso a bater em frequência cardíaca mais baixa com eficiência, mantendo a pressão arterial adequada. “Quando houver momentos de estresse intenso, ele reagirá com menos alterações fisiológicas perigosas, como taquicardia e hipertensão arterial”, ressalta. “É importante lembrar que, junto da alimentação saudável e da atividade física  os momentos de relaxamento e descontração também são aliados de um coração saudável.”
A Sociedade Brasileira de Cardiologia disponibiliza uma cartilha para cuidados com o coração.  (rhaissa@expressacom.com.br)  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.