Uninter traz à tona o acesso ao ensino superior e a empregabilidade de pessoas com deficiência

Entre 2000 e 2010 a quantidade de matrículas de pessoas com deficiência na educação superior aumentou significativamente, de 2.173 no começo do período para 20.287 em 2010 — 6.884 na rede pública e 13.403 na particular, segundo pesquisa do Ministério da Educação. Além disso, o número de instituições de educação superior que atendem alunos com deficiência mais que duplicou no período, ao passar de 1.180 no fim do século passado para 2.378 em 2010. Mas será que as instituições estão oferecendo a estrutura adequada e permitindo que essas pessoas saiam preparadas para o mercado de trabalho?
Essa é apenas uma das questões que serão debatidas pelo Centro Universitário Internacional Uninter durante o mês de setembro. Primeiro, no dia 14, o Serviço de Inclusão e Atendimento aos Alunos com Necessidades Educacionais Especiais SIANEE promove o “2º Encontro de alunos e ex-alunos”, ação que estimula a troca de experiências sobre a atuação no mercado de trabalho e do papel na sociedade; e no dia 26, quando se comemora o Dia Nacional do Surdo, palestras com professores Surdos, que relembrarão as lutas históricas por melhores condições de vida e cidadania, e temas importantes como a criação de glossário de termos em Libras, o Decreto que torna obrigatórios o ensino da  Língua Brasileira de Sinais nos cursos de formação de professores e a educação bilíngue nas escolas onde estejam matriculados alunos Surdos. Ele também obriga os órgãos públicos a terem intérpretes de Libras para facilitar o atendimento aos cidadãos surdos.
“É muito pesada e dura a luta das pessoas com deficiência pelos seus direitos, desde seu direito a vida, saúde, segurança, justiça e educação. Para aqueles que conseguiram triunfar na educação, concluindo cursos de nível superior, ainda há o mundo do trabalho para enfrentar, no qual as restrições são muitas. Por isso, precisamos quebrar paradigmas por meio da sensibilização e capacitação de professores, pais, comunidade, empresários e sociedade em geral”, explica Leomar Marchesini, fundadora e coordenadora do SIANEE.
Por meio desses eventos, a Uninter cria uma rede de contatos, de troca de informações e de compartilhamento de experiências que auxiliam e dão mais chances das pessoas com deficiência avançarem e alcançarem o sucesso profissional tão almejado.
14/09 Encontro de alunos e ex-alunos
Na segunda edição, o evento vai reunir alunos, ex-alunos do para trocar informações sobre suas conquistas como pessoas com deficiência e sobre empregabilidade. Na programação, tem palestra com o professorRicardo José de Lima, do DEEIN – Departamento de Educação Especial e Inclusão Educacional do Paraná, depoimento do aluno Luiz Vanderlei Rodrigues, presidente do Fórum dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Grande Curitiba, e dos ex-alunos Elizanete Favaro, Rafael Greca, Vanessa Casali e Luiz Fernando Nunes Moraes.
O evento é gratuito e será realizado no Auditório do Campus Tiradentes (Rua Saldanha Marinho, 131), a partir das 18h30. Interessados no assunto também podem participar.
(lorena@pg1com.com)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.