Visita panorâmica de Itaipu terá "radionovela" a bordo

A visita panorâmica na usina de Itaipu, a mais procurada pelos turistas, terá novidades na próxima temporada, que começa em dezembro. O Complexo Turístico Itaipu (CTI) reuniu o trade turístico de Foz do Iguaçu, nesta terça-feira (15) para apresentar uma delas – o audioguia, que vai reforçar a atuação dos monitores e ampliar a interatividade deles com os visitantes.

O audioguia será quase como uma radionovela, com dois narradores e vários personagens que se revezam para dar informações e trazer curiosidades sobre a usina e seus atrativos. O novo serviço funciona de acordo com a localização do percurso feita por GPS e é acionado nos pontos de maior interesse e nas paradas. “A ideia é conciliar a história da usina com entretenimento”, explica a gerente do CTI, Jurema Fernandes.
Aplicativo
O CTI já recebeu dois novos ônibus double-deck com sistema de som preparado para o audioguia. Os outros cinco ônibus utilizados na visita panorâmica passarão por adaptação até dezembro. Para os ônibus de empresas de turismo que também fazem o percurso dentro da usina, será criado um aplicativo que, também acionado de acordo com a localização pelo GPS, poderá transmitir o audioguia no sistema de som dos veículos.
Criado por uma equipe da própria Fundação Parque Tecnológico Itaipu, que administra o CTI, o audioguia demorou um ano até chegar ao formato com que foi apresentado para as considerações do trade local. A ideia teve aprovação geral, embora o superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla, tenha lembrado que ainda será aperfeiçoado até a próxima temporada. “Até lá, vamos inaugurar no Mirante Central (um dos três pontos de parada da visita panorâmica) um café, com deck, além de loja de artesanato, suvenires e fotografias”, anunciou.
Aprovação
Entre os representantes de empresas que atuam com turismo em Foz do Iguaçu, o novo serviço teve aprovação geral. “Os passageiros vão ter a sensação de ver, sentir e viver Itaipu”, disse Felipe González, da CVC Turismo. Ele elogia a maior interatividade entre o monitor e os visitantes e diz ainda que “isso vai ajudar a promover ainda mais Itaipu e o Destino Iguaçu”.
Para Carlos Silva, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares, o audioguia permite que o turista receba a informação “sem deixar de prestar atenção a detalhes dessa paisagem maravilhosa”. Segundo ele, são novidades assim que fazem “com que Itaipu se torne cada vez mais visitada”.
O agente de viagem Fernando Martin (que é presidente do Iguassu Convention & Visitors Bureau) diz que, para o público brasileiro, maioria dos visitantes de Itaipu, o formato do audioguia permite contar a história da usina de forma “muito lúdica e agradável”. “E é uma história que orgulha todos os brasileiros”, ressalva. Ele vai fazer sugestões apenas quanto ao conteúdo para outros públicos (o audioguia será lançado também em inglês e espanhol, inicialmente, e depois em mais dois idiomas).
Licério Santos, presidente do Conselho Municipal de Turismo, elogia a Fundação PTI e Itaipu pela constante busca da evolução, ressaltando ainda a preocupação em ouvir a “comunidade do turismo”. Para ele, a maior virtude do audioguia é justamente a possibilidade de aumentar a interatividade com os turistas.
Outro representante do trade, Paulo Angeli, diz que a inovação e o aprimoramento contínuos permitem criar um circuito turístico de qualidade. Diz também que esta é mais uma contribuição importante de Itaipu para o Destino Iguaçu.
Criação
O audioguia por uma equipe da FPTI (Sylvia Braga, Juliano Hoesel e Marcelo Bonfada), com apoio de várias áreas da própria fundação, principalmente a Innovatic, e também da Comunicação Social de Itaipu. Os responsáveis pelo projeto explicaram que o audioguia existe em várias cidades do mundo, como Paris e Nova York, mas ganhou características únicas na versão que fizeram para o CTI.

Primeiro, porque usa o recurso da storytelling (contação de histórias) ou, como havia antigamente, de radionovelas. As vozes dos narradores ganham apoio de 13 personagens, entre eles o barrageiro, o índio, a moradora pioneira, o cozinheiro, o engenheiro técnico brasileiro e a engenheira técnica paraguaia. E até um peixe da espécie dourado, que fala da importância do Canal da Piracema para os peixes migradores.

<imprensa.itaipu@cliptime.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.