Appa realiza dragagem de manutenção em área do novo cais da TCP

A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá passou, na última semana, por uma dragagem de manutenção no berço 217, inaugurado em junho de 2014. A operação realizada pela APPA – Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, teve como objetivo o desassoreamento da área para que fosse estabelecida a capacidade total do berço de atracação.
Anteriormente, o berço 217 estava com 13 metros de profundidade e, por questões naturais, estava operando com aproximadamente 11 metros. “Essa é uma operação padrão que precisa ser realizada regularmente já que o processo de assoreamento é um fenômeno natural e quando ocorrem reduz a  capacidade operacional do Terminal”, explica Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente e Comercial da TCP.
Moraes e Silva explica que a operação é importante para que o Terminal possa continuar recebendo grandes navios com segurança, sem perder a agilidade nas operações portuárias. “A restrição de profundidade do Terminal faz com que exista uma restrição de calado e, consequentemente, uma  redução na capacidade de carga. Mantendo a profundidade do canal, conseguimos manter a alta produtividade do Terminal no berço que é equipado com os mais modernos equipamentos do mercado mundial”, enfatiza.
A operação para a retirada dos sedimentos foi realizada pela APPA, com e teve a duração de um dia. Após a operação, a TCP realizou uma batimetria (medição da profundidade da área e encaminhou pedido para às autoridades portuária e marítima, pedindo o estabelecimento de novo calado operacional.
Sobre a TCP
A TCP é a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá – segundo maior terminal de contêineres da América do Sul, e a empresa de serviços logísticos TCP Log.
Após receber investimentos de R$ 365 milhões, um dos maiores aportes privados do setor portuário brasileiro nos últimos anos, a TCP atualmente tem capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs/ano, conta com 320 mil m² de área de armazenagem e oferece três berços de atracação, com extensão total de 879 metros, além de dolfins exclusivos para operação de navios de veículos.
A atuação do terminal é complementada pela TCP Log, que oferece serviços de integração da cadeia logística; como armazenagem, estrutura para carregamento e descarregamento de contêineres, pátio para contêineres e transporte do modal rodo ferroviário ao terminal em Paranaguá.
Ana Cunha <ana.cunha@medialink.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.