Com faturamento em queda, comércio começa a demitir

As vendas do varejo paranaense continuam em queda. Em agosto houve redução de -13,5% no faturamento ante o mesmo mês de 2014. Na comparação com julho, as vendas foram -0,78% menores e no acumulado do ano a retração é de -5,93%. Os dados são da Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).

Da mesma forma que as vendas, o número de postos de trabalho no comércio também vem reduzindo consideravelmente a partir do segundo semestre. Em agosto, o nível de emprego ficou -3,18% menor do que no mesmo mês do ano passado, e caiu -1,6% no acumulado do ano.

O valor da folha de pagamento baixou -4,59% ante agosto de 2014, em decorrência de comissões de vendas menores e também por ter sido a redução de salários a solução encontrada por muitas empresas para evitar mais demissões.

Setores

Todos os setores avaliados pela pesquisa da Fecomércio PR tiveram um agosto negativo nas vendas na variação interanual. As reduções mais expressivas foram observadas pelos ramos de autopeças (-25,56%), concessionárias de veículos (-24,43%), lojas de departamentos (-23,23%) e postos de combustíveis (-19,19%).

O acumulado do ano traz índices um pouco melhores, sendo que os setores de supermercados e farmácias são os únicos com dados positivos, com 7,04% e 1,75% de aumento no faturamento. Os piores resultados no período ficaram com as concessionárias de veículos (-23,96%), autopeças (-15,43%) e calçados (-9%).

Regiões

A queda no movimento foi verificada em todas as regiões do Estado. Londrina ficou com a maior baixa nas vendas, com -18,82% em agosto ante o mesmo mês de 2014. Na sequência ficaram Ponta Grossa (-14,14%), Curitiba e Região Metropolitana (-13,32%), Oeste (-9,57%), Sudoeste (-5,66%) e Maringá (-0,38%).

No acumulado do ano, Londrina também apresenta o indicador mais crítico, com -8,49%. Segue em queda também o comércio da região Sudoeste (-7,25%), Curitiba e Região Metropolitana (-5,95%), Oeste (-4,29%), Ponta Grossa (-2,82%) e Maringá (-1,56%).

Evolução das vendas PARANÁ

Evolução dos níveis de emprego PARANÁ
>> Confira a pesquisa completa e os dados regionais no site:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.