CANTORA PARANAENSE ESTREIA EM CARREIRA SOLO EM DISCO PRODUZIDO INTERNACIONALMENTE

Já faz quase oito anos que Pris Elias juntou duas amigas para, despretensiosamente, começar a compor as músicas de seu primeiro projeto autoral, a Mixtape, que estourou no Brasil. De lá pra cá, muita coisa mudou, e hoje a cantora e compositora paranaense amadureceu e se refinou musicalmente para a estreia de seu trabalho solo. O resultado é o EP homônimo de cinco faixas lançado em outubro.
Quem já conhece o trabalho da artista percebe rapidamente duas mudanças significativas no novo trabalho. A primeira são as letras em português. “Se estou no Brasil e falo português, acredito que como artista tenho o papel – e um desejo imenso – de informar e inspirar pessoas com minha arte. O entendimento da mensagem é essencial pra isso”, conta Pris. A segunda é a pegada mais pop, alinhada com o padrão de qualidade atual do mainstreaminternacional — sem, contudo, abandonar a essência rock´n’roll, presente na identidade musical da cantora e compositora. A confluência de estilos torna o som do novo disco ao mesmo tempo comercial e inovador. “Claro que minhas referências podem ser percebidas, mas quando componho, procuro deixar fluir sem esperar que se pareça com algo. Quanto mais original soar, melhor”, analisa.
Misturando sintetizadores e baterias eletrônicas com violões, elementos tribais e guitarras, o novo EP aborda várias temáticas em suas letras — da questão tecnológica presente em nossas vidas ao empoderamento individual. A música de trabalho é a canção “Vírus”, que já conquistou o topo das músicas mais tocadas nas rádios, de acordo com o relatório semanal da Crowley, e ganhou um vídeo no Youtube que já atingiu a marca de 250 mil visualizações em poucos meses. “A letra fala sobre um contágio do bem e ainda que ao pé da letra pareça abordar um romance, a mensagem que existe por trás dela trata da propagação do amor em sentido mais amplo. É uma tentativa de levar às pessoas mais leveza, coragem, confiança, presença e alegria”, explica a loira. Além de “Vírus”, o álbum contém as faixas “Grito”, “De Qualquer Jeito”, “Mente que Mente” e “Se Está Aqui Esteja”, todas inéditas.
Em pré-produção em seu home studio por seis meses, o disco passou por uma longa jornada que cruzou continentes e ainda contou com nomes de peso do cenário internacional. Com a marca do produtor brasileiro Michellyah, parte do EP Pris Elias foi gravado no estúdio Mosh, em São Paulo, e parte no Larrabee Studios, em Los Angeles, por onde já passaram Michael Jackson, Justin Timberlake, Rihanna e Linkin Park. O resultado final ainda passou pelas mãos do produtor vocal Drew K (Miley Cyrus, Madonna e Ariana Grande), pelo engenheiro sonoro Jaycen Joshua (Katy Perry, Chris Brown, Beyoncé e Michael Jackson) e ainda foi masterizado em Nova York por Chris Geringer (Lady Gaga, Madonna, Selena Gomez, Maroon 5, entre outros). A produção internacional fazia parte das intenções artísticas de Pris:“Era uma grande oportunidade pra fazer música para um público que é carente de artistas nacionais que o represente. Eu mesma, como fã do pop internacional, sinto falta de novos artistas brasileiros com a pegada do que eu gosto de escutar. Essa era minha pegada, e nada como ir ao berço do pop para reproduzi-la com eficácia”.
O EP Pris Elias está disponível nas plataformas digitais iTunes, Deezer, Spotify, Google Play, Apple Music, entre outros. Além do site oficial da Pris Elias – http://priselias.com.br.
Confira o clipe de “Vírus” no Youtube – https://www.youtube.com/watch?v=tL6szfwvzOw
Sobre Pris Elias
Pris Elias nasceu em 24 de julho de 1985 em Dois Vizinhos, Paraná. Sempre incentivada pelos pais, teve seu primeiro contato com a música aos 4 anos de idade e dos 6 aos 15 anos estudou piano clássico. Aos 13 anos teve suas primeiras aulas de violão e aos 15, durante o ano em que fez intercâmbio em Oklahoma, EUA, percebeu sua paixão pelo canto ao participar do coral da igreja que frequentava junto à sua host family. Voltou ao Brasil aos 16 anos onde continuou seus estudos de música.
Em 2008, após ganhar seu primeiro gravador digital portátil, compôs e pré-produziu algumas faixas e as apresentou a duas amigas que apostaram na ideia. Assim se deu início a seu primeiro projeto autoral: a Mixtape.

Apesar de independente, em cinco anos de existência, o projeto alcançou reconhecimento admirável, tendo conquistado espaço em mídias de peso como MTV, Rolling Stone, Mix TV, Play TV, Globo, Record, Band e as rádios Jovem Pan, Mix e Transamérica. A banda participou de grandes festivais e eventos como Lupaluna, Fifa Fan Fest, Estação Coca-Cola, entre outros. Foi destaque nas redes sociais com mais de 190 mil seguidores no Twitter, 30 mil seguidores no instagram e quase um milhão de visualizações no YouTube.


fotos liberadas para divulgação da Pris Elias. Crédito: Paulo Cibin, Hay Ramos e divulgação


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.