Novo medicamento para o tratamento de hepatite C começa a ser dispensado no Brasil

São Paulo 27 de novembro de 2015 – Os pacientes brasileiros com hepatite C têm uma nova opção de tratamento.

Olysio (simeprevir), medicamento da Janssen, que compõe  a nova terapia oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), começa a ser dispensado no país.

Com isso, a Companhia reafirma o seu compromisso em disponibilizar OLYSIOTM (simeprevir) aos pacientes brasileiros, como parte de um esforço abrangente de saúde pública estabelecido entre a empresa e o governo para erradicar a hepatite C no país.

Amplamente estudado em diferentes perfis de pacientes infectados pelo vírus da hepatite C (HCV), o medicamento faz parte da inovadora geração de terapias combinadas, livres de interferon.

Essas terapias são responsáveis por trazer a possibilidade de cura da doença a uma grande e importante parcela dos pacientes, ultrapassando a taxa de 90%1. Até 4 anos atrás, essas taxas não passavam de 49% com os medicamentos existentes na época para tratamento da hepatite C genótipo 12.

Forma de atuação
Simeprevir é um inibidor de protease. Ele age inibindo  da protease viral, que é essencial para a replicação  do vírus da hepatite C (VHC) nas células hospedeiras. O objetivo do tratamento da hepatite C crônica é a cura, definida como níveis indetectáveis de VHC no sangue dos pacientes, 12 a 24 semanas após o final do tratamento.

Olysio (simeprevir) possibilita que a duração do tratamento seja bastante reduzida em comparação aos medicamentos disponíveis anteriormente. A duração da terapia atual sem interferon com Olysio é de 12 semanas. E o fato de poder ser administrado sem interferon significa mais qualidade de vida para os pacientes, pela não necessidade de medicação injetável, menor número de comprimidos e redução dos efeitos colaterais. Além disso, a terapia é de administração exclusivamente oral, e devendo ser ingerido apenas uma vez ao dia1.

Aprovado em mais de 30 países, como Estados Unidos, Japão e Canadá, o medicamento inovador que chega aos pacientes brasileiros já foi utilizado por mais de 60 mil pacientes .

Janssen na luta contra a hepatite C
Com o foco em  encontrar soluções para as necessidades médicas não atendidas, a Janssen nunca limitou fronteiras para a busca de novos medicamentos.  No tratamento da hepatite C, não poderia ser diferente. A Janssen tem um histórico de inovação no tratamento dessa doença. Em 2011 a companhia teve a aprovação da pela Anvisa no Brasil para a comercialização do telaprevir, um inibidor de protease de administração oral, em combinação  com interferon e ribavirina, que foi considerado a primeira revolução no tratamento da doença em 30 anos, alcançando taxas de cura de até 80% e permitindo reduzir a duração do tratamento de 48 para até 24 semanas em determinados grupos de pacientes3.

E a revolução continua, pouco tempo depois, com a chegada de simeprevir, que poderá agora beneficiar também os pacientes brasileiros.

Sobre a hepatite
A hepatite C é uma doença infecciosa do fígado transmitida pelo sangue e uma das principais causas de doença hepática crônica, foco de um cenário de tratamento em rápida evolução. Aproximadamente 170 milhões de pessoas estão infectadas com hepatite C em todo o mundo – incluindo aproximadamente 2 milhões de pessoas no Brasil – e 350 mil pessoas por ano morrem da doença no mundo. Quando não tratada, a hepatite C pode causar danos significativos ao fígado, incluindo cirrose. Além disso, a hepatite C pode aumentar o risco de desenvolvimento de câncer de fígado e de complicações relacionadas a cirrose, que pode incluir a insuficiência hepática. Um estudo de caso feito pela Unidade de Inteligência da The Economist sobre o cenário de hepatite C no mundo, constatou que, entre os países em desenvolvimento, o Brasil lidera o caminho para promover um melhor acesso ao diagnóstico e ao tratamento para a hepatite C, uma vez que atua cedo para estabelecer as diretrizes e protocolos para combater a doença. O Brasil faz parte do grupo de países em desenvolvimento que possui um programa nacional de hepatite viral, o qual já existe há 12 anos.

Referências

1-Lawitz et al. Lancet 2014. 15;384(9956):1756-65.

2- Dogan UB et al. Eur J Gastroenterol Hepatol. 2013 Sep;25(9):1082-5.

3 – Jacobson IM1, McHutchison JG, Dusheiko G. N Engl J Med. 2011 Jun 23;364(25):2405-16.

Sobre a Janssen
Na Janssen nos dedicamos a estudar e solucionar algumas das mais importantes necessidades médicas não atendidas atualmente em oncologia, imunologia, neurociência, doenças infecciosas e vacinas, além de doenças cardiovasculares e metabólicas. Orientados pelo nosso compromisso com pacientes, trazemos produtos, serviços e soluções inovadoras para pessoas em todo o mundo. fmarques@jeffreygroup.com

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.