Oi lança campanha publicitária para anunciar oferta de telefonia móvel no Brasil

A Oi lança campanha publicitária para anunciar estratégia no
Brasil que muda a maneira de o consumidor se comunicar por telefonia móvel. A
campanha tem o ator Matheus Solano como garoto-propaganda e segue o conceito “O seu jeito de se comunicar acaba de
mudar”
. O objetivo da campanha é anunciar um movimento pró-cliente no
mercado, que garante mais autonomia para usar planos de voz e dados como quiser
e que liberta consumidores de pré-pagos do uso de múltiplos chips. A partir de
agora, o plano pré da Oi terá tarifa única nas ligações para qualquer operadora
nacional (ligações locais e DDD) e a maior franquia de dados livre do mercado.
A Oi estudou os hábitos de consumo do serviço de telefonia móvel em todo o
Brasil, com pesquisas quantitativa e qualitativa etnográfica, realizadas
durante dez meses. “A companhia foi a campo e marcou presença em ambientes do
cotidiano dos consumidores: em casa, no trabalho ou em seus momentos de lazer.
O resultado não só serviu para a definição de uma estratégia para atender o
interesse de nossos clientes, mas também foi a inspiração para a campanha
publicitária, que traduz esse comportamento com um tom bem-humorado,
característico da comunicação da Oi”, afirma Eric Albanese, diretor de
Comunicação e Marca da Oi.

A campanha, assinada pela agência NBS, tem como destaque quatro filmes
publicitários, que serão veiculados em TV aberta, em todas as capitais do país,
além da web. A comunicação também conta com anúncios em rádios, veículos
impressos e em mobiliários urbanos.

O primeiro filme, com o nome “É tão Lindo”, entrou no ar
antecipadamente, como teaser com 45
segundos de duração. O roteiro começa com uma jovem que está com a mãe numa
lanchonete. Ela olha para o celular, com ar contrariado, e comenta com a mãe: Minha
melhor amiga é de outra operadora. Se eu ligar pra ela, sai uma fortuna!

Uma pessoa que está na mesa ao lado fala de um jeito feliz: Ah… é só
arrumar outra melhor amiga!
E todos ao redor começam a cantar: “É tão
lindo… Não precisa mudar…”
E a menina fica ali, resignada.
Na cena seguinte, aparece
um personagem andando pela rua e conversando sobre o uso restrito de
aplicativos. Ele comenta com o amigo: Meu pacote diz que tenho internet, mas
só dentro de alguns aplicativos…
Aí, um trabalhador de uma obra na rua
fala para ele: É só ser feliz com os aplicativos que você tem! E todos
 na rua cantam: “É tão lindo. Deixa assim como está…” E o
personagem fica ali resignado.
Na terceira situação, dois amigos atravessam um parque. Um deles
está trocando o chip do seu celular e comenta com o outro: Eu tenho vários
chips… É chato ficar trocando toda hora…
E uma terceira pessoa, que não
tem nada a ver com o assunto, se mete na conversa, falando com o sujeito que
troca o chip: Que chato o quê! Faz “unidunitê”! E todos por ali,
inclusive o amigo, cantam: É tão lindo… Não precisa mudar… E o
sujeito fica ali resignado.
Por fim, entra em cena como apresentador Matheus Solano, que fala
para a câmera: A Oi não acha isso nada lindo. Por isso, vai mudar o seu jeito
de se comunicar.
E, o ator acrescenta: Dia 3 de novembro. Aguarde.
Os demais filmes de 30 segundos de duração apresentam a nova
oferta da Oi. O filme com o nome “Escada Rolante” começa com um jovem descendo
uma escada rolante, ao lado de uma mulher. Ele está com dois celulares nas mãos
e comenta com ela: É complicado ter vários chips… E sai caro recarregar
todos eles!
E uma pessoa subindo a escada no sentido oposto passa por ele e
fala, de um jeito feliz: Quanto mais caro melhor! E a pessoa começa a cantar,
com o apoio dos demais que estão na escada: É tão lindo… Não precisa
mudar…
Quando o sujeito chega ao fim da escada rolante encontra o
apresentador da Oi, que vira pra ele e fala: A Oi não acha isso nada
lindo. Com o Oi Livre, basta um chip no seu pré.
O apresentador pega o
celular do personagem e troca o chip pelo chip da Oi. A cantoria é interrompida
na hora. O apresentador continua: São 75 minutos pra falar com qualquer
operadora, mais 400 MB de internet 4G.
Outro filme chamado “Ônibus” mostra um personagem no
ônibus, que não pode abrir um vídeo que recebeu por aplicativo de mensagem. Ele
comenta com o trocador: Minha operadora come o meu pacote de dados se eu
baixar esse vídeo…
Uma senhora ao seu lado fala com ele, de um jeito
estranhamente feliz: Ah! Baixa na internet do trabalho – daqui a duas horas!
E todos começam a cantar para o sujeito, inclusive o trocador: É tão
lindo… Não precisa mudar…
O personagem fica ali resignado. Em seguida,
o apresentador da Oi entra em cena e para ao lado do sujeito, afirmando: A
Oi não acha isso nada lindo. Por isso, lançou Oi Livre.
O apresentador pega
o celular do personagem e troca o chip pelo chip da Oi. A cantoria é
interrompida na hora e o apresentador complementa: O pré com 400 MB de
internet 4G pra usar como quiser.
Neste momento, o personagem baixa o vídeo
pelo celular e ri do conteúdo. A senhora e as pessoas perto dele ficam sem
reação, com fato de ele baixar o vídeo. O apresentador continua: Mais 75
minutos pra qualquer operadora. Só 10 reais por semana.
No filme “Praia”, duas amigas estão na praia e uma delas está em
dúvida, se liga ou não para alguém. A outra incentiva: E aí, vai ligar para
o namorado novo?
E a resposta é: Não! Acaba com os créditos. Ele é de
outra operadora.
Uma mulher mais velha e com estilo espalhafatoso se
intromete na conversa e dá uma solução: Ah, então liga pro ex, que dá na
mesma!
Ela começa a cantar, seguida por outras pessoas que estão ao redor: É
tão lindo… Não precisa mudar…
Em seguida, o apresentador da Oi entra em
cena e para ao lado das amigas, afirmando: A Oi não acha isso nada lindo.
Por isso, lançou Oi Livre.
O apresentador pega o celular da jovem e troca
seu chip por um da Oi. A cantoria é interrompida na hora. O apresentador
continua: O pré com 75 minutos para qualquer operadora no Brasil. A
jovem então liga para o novo namorado, como ela queria. O apresentador
completa, olhando pra câmera: Mais 400 MB de internet 4G. Só 10 reais por
semana.
No final de todos os filmes, Matheus Solano comunica o conceito da
campanha: “Oi Livre. O seu jeito de se comunicar acaba de mudar”. Os
personagens encerram o comercial com a tradicional assinatura dos filmes da
companhia: Oi!  E aparece a
cartela: “Oi. Porque seu mundo não para”.
Ficha
técnica
Título da campanha: “É tão lindo” 
Agência: NBS
Anunciante: Oi
Produto: Oi Institucional
VP de Criação e Planejamento: André Lima
Diretor Nacional de Criação: Carlos André Eyer
Diretor de Criação: Marcello Noronha, Carlos André Eyer e André
Lima
Criação: André Lima, Carlos André Eyer, Marcello Noronha, Renato
Jardim, André Havt, Arthur Pires, Bruno Pinaud
RTVC: Andrea Metzker, Myriam Gallagher, Mariana Hosannah e Fillipe
Rocha
Atendimento: Antonino Brandão, Tatiana Soter, Paula Fernandes,
Alessandra Barana e Fernanda Maia
Planejamento: Paula Lagrotta, Isabel Nascimento, Igor Cardoso,
Glauber Alencar e Mariana Fleury
Mídia: Fátima Rendeiro, Lilian June, Carla Almeida e Romenia
Oliveira
Projetos: Teca Vilaça e Giovani Cordioli
Produção gráfica: João Eudes e Marcelo Andrade
Art buyer: Márcia Santos 
Produtora filme: Alice Filmes
Diretor do filme: Felipe Mansur
Diretor de fotografia: Lito Mendes da Rocha
Produção Executiva: Wal Tamagno
Atendimento Produtora: Ana Oliveira e Nathaly Tavoni
Editor: Lucas Camara e Rodolpho Ponzio
Produtora de som: MugShot
Produção Executiva Som: Gilvana Viana
Produtor Musical: Arthur Abrami, Bruno Zibordi e Mauricio
Herszkowicz 
Edição de som e Mixagem: Gustavo Boselli e Luca Fasano
Pós-Produção: Nash
Aprovação do cliente: Eric Albanese, Flávia Miguez, Juliana Romano
e Cristiane Sombra
Sobre a
Oi
A Oi,
empresa pioneira na prestação de serviços convergentes no país, oferece
transmissão de voz local e de longa distância, telefonia móvel, banda larga, TV
por assinatura e a maior rede wi-fi do Brasil. A companhia está presente em
todo o território nacional e é a empresa que tem a maior capilaridade de rede
do Brasil, chegando às áreas remotas do país e promovendo a inclusão digital da
população. Além de serviços de telecomunicações para os mercados varejo e
corporativo, a Oi oferece soluções de TI inovadoras, hospedadas em plataforma
de computação em nuvem, para empresas de todos os portes.
Em junho de
2015, a empresa possuía, no Brasil, cerca de 73 milhões de Unidades Geradoras
de Receitas (UGRs), das quais cerca de 48 milhões estavam no segmento Móvel
Pessoal, 17 milhões no segmento Residencial e 7,8 milhões no segmento B2B
(grandes corporações e PMEs). Atualmente, a Oi ainda conta com mais de 1 milhão
de hotspots da rede Oi WiFi em todo o Brasil.
A companhia
integra pelo quinto ano consecutivo, a carteira do Índice de Carbono Eficiente
(ICO2) da BM&F Bovespa e, desde 2013, faz parte da carteira do índice Dow
Jones Sustainability Index, na categoria
Mercados
Emergentes.

A Oi, por
meio de seu instituto de responsabilidade social, o Oi Futuro, apoia projetos
nas áreas de educação, sustentabilidade, esporte e cultura, através de leis de
incentivo, com o intuito de democratizar o acesso ao conhecimento para acelerar
e promover o desenvolvimento humano. A Oi é uma das maiores patrocinadoras da
cultura no país e busca gerar oportunidades para projetos de todas as regiões
do Brasil. 

Polibio Figueiredo Braga

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.