Saberes femininos atraem a Curitiba pessoas de todo o mundo na próxima semana

Na próxima semana, entre 18 e 22 de novembro, o II Festival Sul Americano dos Sagrados Saberes Femininos acontece na chácara Tempero da Serra, em Curitiba, e já conta com inscrições de vários lugares do mundo. Serão 5 dias de imersão na natureza repletos de atividades, com rodas de saberes, cerimônias, yoga, danças, oficinas e apresentações artísticas. No evento, homens e mulheres estarão em busca dos saberes ancestrais femininos e serão guiados por convidados de toda a América Latina, dentre eles abuelas (anciãs), temazcaleiras, artistas, terapeutas, parteiras, curandeiras e lideranças indígenas.

Os saberes ancestrais, demonstrados através das culturas milenares, sempre reverenciaram o feminino como parte do equilíbrio da Terra. É o Yin-Yang, a dualidade que se complementa, presente em todos os seres. Nas mulheres, o polo feminino se evidencia através dos ciclos menstruais, do útero, da gestação e do hormônio ocitocina, conhecido como “hormônio do amor”, produzido em maior parte durante o parto, amamentação, e quando mulheres estão reunidas entre mulheres. Esses valores são inerentes à mulher, guardados e passados às próximas gerações por anciãs como um tesouro.
Segundo as organizadoras do Festival, Anna Sazanoff e Noélle Bonacin, encontros em que as mulheres se reúnem ao redor do fogo e cultivam esses saberes são comuns em toda a América Latina. É o caso dos convidados que estarão presentes no Festival, como a Abuela María Huenuñir, facilitadora de círculos de cura no Peru, do Maory Atumchury, guardião da Memória da Tribo da Lua da Colômbia, e de Iliana Coyoxausqui, que vem do México e é líder do Tambor da Dança da Paz do Fogo Sagrado de Itzachilatlan. Também do Brasil, Gisele de Menezes transmite a Magia da Cleópatra, Celita Djaxuka representa a etnia Guarani e Suely Carvalho é coordenadora da Rede Nacional de Parteiras Tradicionais do Brasil e vem de Pernambuco.
O Brasil não tem a tradição das abuelas tão alicerçada e, segundo Anna, precisa se espelhar em seus vizinhos para manter suas raízes de sabedoria. “Em nosso país, apesar de termos tantas sabedorias tradicionais por conta dos indígenas, parteiras, curandeiras, benzedeiras…, não temos acesso a elas e nem são difundidas ao grande público”, comenta. Segundo ela, com a procura por métodos de cura não convencionais e autoconhecimento, é importante que o Brasil resgate os saberes ancestrais de nossa cultura, pois até a ciência tem comprovado sua eficácia.
Ainda restam vagas para inscrição no Festival, que pode ser realizada pelo site http://saberesfemininos.wix.com/site. Para mais informações e atualizações, siga também a página do evento no Facebook: Festival Sul Americano dos Sagrados Saberes Femininos.
Serviço:
II Festival dos Sagrados Saberes Femininos
Data: 18 a 22 de novembro de 2015
Local: Chácara Tempero da Serra – Curitiba-PR
R$500 (4º lote) para o Festival inteiro ou R$150 por dia.

Teaser do Festival
<awarecomunicacao@gmail.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.