GLAUCOMA: Adesão ao tratamento pode despencar

Interrupção do fornecimento de colírio gratuito pelo governo deve  torna o tratamento inviável para portadores da doença. Conheça as terapias que podem diminuir o uso dos colírios.

 

Maior causa de cegueira no mundo, o glaucoma, responde por 12% das perdas de visão de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Doença sem sintoma, geralmente surge depois dos 40 anos e  está em ascensão no Brasil por causa do envelhecimento da população. A estimativa do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) é de que 1,2 milhão brasileiros tenham glaucoma

Em 90% dos casos, a doença é caracterizada pelo aumento da pressão intraocular. A principal  terapia é o uso contínuo de colírios. que são caros. Por isso, segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier muitos pacientes entrarem em pânico com a interrupção do fornecimento de colírio gratuito a partir deste mês  anunciada pelo governo. Isso porque, o uso descontínuo da medicação causa cegueira irreparável. O médico explica que a perda da visão não acontece de um dia para outro. É decorrente do aumento da pressão intraocular que , dificulta a irrigação sanguínea da retina e provoca a morte de suas células, bem como do nervo óptico. Não há levantamento no Brasil sobre a atual adesão ao tratamento. Mas o especialista lembra que antes do governo iniciar a distribuição gratuita dos colírios, mais da metade dos portadores só usavam o primeiro frasco recebido durante o diagnóstico.Como acontece em outras especialidades medicas um dos maiores problemas é o engavetamento das receitas.

A boa notícia para quem tem glaucoma é que uma metanálise de 32 estudos recentemente publicada pela Cochrane mostra que a cirurgia de catarata reduziu  a pressão intraocular e o uso de colírio entre pessoas que vinham fazendo o tratamento corretamente. Queiroz Neto explica que isso acontece porque a catarata aumenta a espessura do cristalino e dificulta a circulação do humor aquoso. "A substituição do cristalino por uma lente intraocular flexível melhora esta circulação", afirma. O especialista destaca que a cirurgia de catarata exige um rigoroso controle da pressão intraocular nos meses que antecedem o procedimento, e não pode ser considerada uma alternativa terapêutica para o glaucoma

Redução

Os estudos mostram que a cirurgia de catarata teve um efeito moderado sobre a pressão intraocular e  uso de colírio. Os índices revelados pela Cochrane são:

Tipo de Glaucoma Redução da pressão Redução de colírio
Glaucoma de ângulo aberto 13% 12%
Glaucoma pseudo-esfoliativo 20% 35%
Glaucoma agudo de ângulo fechado 30% 58%
Glaucoma crônico de ângulo fechado 71% Raramente foi necessário

Usar colírio

O oftalmologista ressalta que a pressão normal do olho é de 10 a 21 mmHg. Para cada milímetro acima disso o risco de lesões no nervo óptico aumenta em 13%.

Laser pode interromper uso de colírio

Queiroz Neto afirma que a aplicação de laser também conhecida como trabeculoplastia seletiva  pode diminuir e em alguns casos até interromper o uso de colírio para glaucoma. Ele explica que o laser limpa o canal por onde escoa o humor aquoso, líquido que preenche o globo ocular. Por isso, diminui a pressão interna do olho. O procedimento, comenta, é seguro, tem baixo custo e é realizado em apenas cinco  minutos por olho. O médico alerta que o glaucoma pode ter recidiva em pessoas que a terapia elimina a doença. Por isso. a recomendação para os maiores de 40 anos é consultar um oftalmologista anualmente. Muitas doenças oculares só apresentam sintomas quando já estão bem avançadas

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos

Considerados como membros da família, os pets têm ocupado um espaço cada vez maior nas casas, com mais proximidade e compartilhamento de tempo. A mudança...
Neste Novembro Azul, a Sociedade Brasileira de Mastologia alerta que os homens também podem ser acometidos pelo câncer de mama. Apesar de a doença atingir,...
Fechar Menu