Compartilhamento de carros é tendência nas grandes cidades

O Brasil fechou o ano de 2015 ocupando a sétima posição no ranking mundial de venda de veículos, segundo dados da consultoria Jato Dynamics. O período fechou com diminuição significativa e no acumulado do ano, a baixa representou mais de 21% no volume de vendas. A retração do mercado automobilístico vem se mostrando reflexo da recessão econômica do país, mas não só isso.

Tráfego intenso, taxas de manutenção altas e também o desinteresse de jovens entre 18 e 24 anos pela posse de um carro tem dado abertura para um novo segmento de mercado. O carsharing, termo em língua inglesa utilizado para designar o compartilhamento de automóveis, tem chamado atenção dos grandes centros urbanos. O Fleety, primeira rede de compartilhamento de carros da América Latina, é uma plataforma que aproxima pessoas que têm um veículo, daqueles que precisam alugar um automóvel, possibilitando assim, o consumo inteligente do bem. O carsharing ajuda a reduzir a quantidade de veículos nas ruas. Por isso, compartilhar também é um dos pilares da mobilidade urbana e uma das soluções que tornam a vida mais inteligente e as cidades menos caóticas.

Para quem acredita que o sistema só funciona em países desenvolvidos, os números são categóricos. Dados de um estudo de dezembro do WRI Ross Center for Sustainable Cities, aponta o crescimento do serviço em mercados emergentes. O número de operadoras mais que dobrou nos últimos três anos. Desde 2012, nove novas empresas foram introduzidas no mercado em cidades em desenvolvimento e no final de 2015 já eram 22.

Operadoras de sistemas carsharing estão presentes hoje em sete economias emergentes: Brasil, China, Índia, Malásia, México, África do Sul e Turquia. Além disso, 41 cidades, nestes países, fecharam 2015 com pelo menos uma operadora. Mesmo com o crescimento do carsharing, números indicam que existem cerca de 1,7 bilhões de carros no mundo. Só em São Paulo, são 5,7 milhões. Curitiba já bateu a marca de 1,4 milhão de carros e representa a maior frota per capita do país, enquanto em Florianópolis são mais de 200 mil veículos.

Presente nas três capitais, o Fleety é uma solução em mobilidade e quando uma pessoa disponibiliza seu carro na plataforma, acaba descobrindo novas alternativas de transporte. Na outra ponta, ao fazer uma locação de carro, deixa de comprar um. Para utilizar os serviços basta se cadastrar na plataforma online. Os valores para alugar os veículos variam entre R$ 5,00 e R$ 50,00 a hora, desde veículos populares até os mais luxuosos.

O pagamento é realizado por cartão de crédito e evita, dessa forma, a inadimplência. A empresa cobra uma taxa de até 16% sobre o valor das transações, que incluem assistência 24 horas e seguro sobre roubo, morte, invalidez e colisões. Portanto, os proprietários não precisam acionar seus seguros particulares caso haja alguma avaria. Para saber mais sobre a plataforma, acesse: www.fleety.com.br.

 

Sobre o Fleety – O Fleety é a primeira empresa de compartilhamentos de veículos da América Latina. O projeto está em curso desde setembro de 2014 em Curitiba. Em fevereiro de 2015, os serviços chegaram a São Paulo e a startup foi uma das quatro empresas escolhidas para o segundo ciclo de aceleração da Abril Plug and Play, aceleradora de startups criada pelo Grupo Abril em parceria com a norte-americana Plug and Play Tech Center. Os serviços do Fleety chegaram a Santa Catarina em novembro de 2015 e há planos de expansão para outras capitais ainda no primeiro semestre de 2016. Para saber mais sobre como utilizar o Fleety, acesse o site: www.fleety.com.br.

 

marina@brigadeirocomunicacao.com.br

logo-fleety-e1446550276504

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.