Com crise e desemprego, abertura de empresas cresce 5,3% em 2015, revela Serasa Experian

São Paulo, 17 de fevereiro de 2015 – Em 2015 foram criadas 1.963.952 novas empresas no Brasil, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas. O número representa um aumento de 5,3% comparado com o montante de novos empreendimentos registrado durante todo o ano de 2014 (1.865.183).

 1

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o aumento de novas empresas em 2015 foi puxado pelo surgimento de novos microempreendedores individuais. Tal movimento foi estimulado tanto pelos incentivos fiscais e menor burocracia associadas a esta natureza jurídica, bem como pela perda de postos formais no mercado de trabalho por causa da recessão econômica, impulsionando trabalhadores desempregados a buscarem, de forma autônoma, muitos deles como MEI formalmente constituídos, formas alternativas de geração de renda.

Nascimento de Empresas por natureza jurídica

Segundo o estudo, das 1.963.952 novas empresas criadas no ano de 2015, 1.491.485 (75,9% do total) foram de Microempreendedores Individuais (MEIs), 167.767 (8,5% do total) foram de Empresas Individuais, 198.263 (10,1% do total) foram de Sociedades Limitadas e 106.437 (5,4% do total) foram de empresas de outras naturezas jurídicas. As MEIs vêm registrando aumento crescente desde o início da série histórica do Indicador – em cinco anos, passaram de pouco menos da metade do total de novos empreendimentos (49,0%, em 2010) para mais de dois terços deste total (75,9% em 2015).

2

Nascimento de Empresas por Setor

O setor de serviços continua atraindo a maior quantidade de novas empresas: em 2015, 1.198.698 companhias abriram suas portas, o equivalente a 61,0% do total. Em seguida, no acumulado dos doze meses surgiram 598.180 empresas comerciais (30,5% do total) e, no setor industrial, foram abertas 160.634 empresas (8,2% do total) neste mesmo período.

3

Ao longo destes últimos cinco anos, tem crescido a participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país. Esta participação aumentou 7,9 pontos percentuais entre 2010 (53,1% do total) e 2015 (61,0% do total).

Por outro lado, a participação do setor comercial tem recuado nestes últimos anos (de 35,6% em 2010 para 30,5% em 2015), ao passo que a participação das novas empresas industriais vem se mantendo estável, variando pouco – de 8,5% em 2010 para 8,2% em 2015.

Análise das empresas por Ramo de Atividade

O Indicador também identificou os ramos de atuação que concentram as maiores taxas de surgimento de novas empresas. O gráfico a seguir exibe o ranking dos 20 ramos econômicos que concentraram o nascimento de novas empresas de janeiro a dezembro de 2015.

Os dados mostram que, entre as 1.963.952 novas empresas nascidas no ano passado 8,5% do total foram do ramo de comércio de confecções em geral. Em seguida, com 8,1% do total estão os novos empreendimentos do ramo de serviços de alimentação. O setor de reparação e manutenção de prédios em instalações elétricas vem em terceiro lugar, com 7,2% do total e 6,7% das novas empresas são de serviços de higiene e embelezamento pessoal. Na quinta posição (3,9%) estão os novos empreendimentos no ramo do comércio varejista de gêneros alimentícios. O ranking de todas as empresas dá prioridade a cinco ramos, que concentram quase 35% dos novos estabelecimentos.

% das Empresas por Ramo de Atividade

4

Nascimento de Empresas por Região e estado

O Sudeste registrou o maior número de empresas abertas de janeiro a dezembro de 2015, sendo a região responsável por 51,7% do total, com 1.014.947 novas empresas. Em seguida, com 18,0% do total e 352.697 empresas, vem a Região Nordeste. A Região Sul ocupa o terceiro lugar, com 322.206 empresas criadas em 2015 (16,4% do total), seguida pelo Centro-Oeste, com 176.305 empresas (9,0% do total). A Região Norte manteve o quinto lugar durante todo o ano, fechando 2015 com a criação de 97.796 empresas (5,0% do total).

5

Em comparação com o mesmo período do ano passado, todas as regiões apresentaram alta: a Região Sudeste registrou o maior aumento no nascimento de empresas durante os doze meses de 2015 (alta de 6,2%), seguida da região Sul, com aumento de 6,0%, Nordeste, com 4,5%, Norte (2,8%) e Centro Oeste (2,1%).

Entre os estados, São Paulo foi responsável por 27,5% dos novos empreendimentos, totalizando 539.953 empresas criadas entre janeiro e dezembro/2015. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas foi o Rio de Janeiro, com 216.074 nascimentos, 11,0% do total.  A terceira posição no ranking nacional de nascimentos, em 2015, ficou com Minas Gerais, que registrou 211.501 novos empreendimentos, 10,8% do total.

Veja, abaixo, os números de cada estado em 2015:

Região Centro Oeste:

No Distrito Federal, houve aumento de 7,6% no número de nascimentos entre janeiro e dezembro 2015, em relação ao ano anterior. Foram 43.832 novas empresas contra 40.742 criadas no mesmo período de 2014. Em Goiás, o total de nascimentos foi de 71.243 em 2015, baixa de 0,8% em relação a 2014, quando o número foi de 71.828. No Mato Grosso do Sul houve alta de 1,9% na comparação entre 2015 e 2014: 25.841 novos empreendimentos contra 25.363. No Mato Grosso, 35.388 novas empresas foram criadas no ano passado, alta de 1,7% em relação a 2014, quando o número foi de 34.787.

Região Norte:

No Acre, o total de nascimentos em 2015 foi de 4.007, queda de 1,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o número foi de 4.083. No Amazonas, a quantidade de novos empreendimentos criados entre janeiro e dezembro/2015 foi de 17.922, número 5,8% maior que o total registrado em 2014 (16.945).

O Amapá registrou alta de 12,8% na criação de empresas em 2015 em relação a 2014, com 3.894 empreendimentos nascidos contra 3.452. O Pará também acusou alta nos nascimentos em 2015 (2,3%), chegando a 43.107, enquanto em 2014 o número havia sido de 42.150.

Já em Rondônia, o total de nascimentos em 2015 foi de 11.877, baixa de 0,2% em relação a 2014, quando houveram 11.904 novos negócios. Em Roraima, houve aumento de 6,4%, com total de 3.077 novos empreendimentos em 2015. Em 2014, o número foi de 2.893. No Tocantins, 13.912 novas empresas foram criadas no ano passado, alta de 1,3% na comparação com 2014, quando o número foi de 13.729.

Região Nordeste:

Em Alagoas, o total de nascimentos em 2015 foi de 19.859, mais 5,4% em relação a 2014, quando o número foi de 18.835. Na Bahia, a quantidade de novos empreendimentos criados em 2015 foi de 101.092, número 2,1% maior que o total registrado em 2014 (99.054). No Ceará foram 61.297 novas empresas nascidas no ano passado, alta de 4,3% diante dos 58.753 empreendimentos que surgiram no ano anterior.

No Maranhão, houve alta de 1,0% no número de nascimentos em 2015, chegando a 26.941 contra 26.684 em 2014. Na Paraíba, o total de nascimentos no ano passado foi de 25.990, o que representa alta de 5,2% em relação ao ano anterior, quando o número foi de 24.704. Em Pernambuco, houve aumento de 4,8%, com total de 63.192 novos empreendimentos criados em 2015. Em 2014, o número havia sido de 60.291.

No Piauí, 16.084 novas empresas surgiram em 2015, alta de 6,1% em relação ao ano anterior, quando o número havia sido de 15.165. O Rio Grande do Norte teve 25.331 novos empreendimentos em 2015, número 13,8% maior que o total registrado em 2014 (22.256). Em Sergipe, foram 12.911 novas empresas nascidas, um acréscimo de 11,3% na comparação 2015 x 2014, quando 11.605 empreendimentos surgiram.

Região Sudeste:

No Espírito Santo houve alta de 5,9% no número de nascimentos, em 2015, chegando a 47.419. No ano anterior o número havia sido de 44.791. Em Minas Gerais, o total de nascimentos em 2015 foi de 211.501, alta de 4,2% em relação ao ano anterior (203.056).  No Rio de Janeiro houve alta de 14,9%, com total de 216.074 novos empreendimentos em 2015. Em 2014, o número foi de 187.974. Já em São Paulo, 539.953 novas empresas foram criadas em 2015, registrando alta de 3,8% em relação ao ano anterior, quando o número foi de 520.049.

Região Sul:

No Paraná, houve alta de 8,3% no número de nascimentos em 2015, chegando a 123.531. No ano anterior o número foi de 114.016. No Rio Grande do Sul, o total de nascimentos em 2015 foi de 118.278, aumento de 2,3% em relação a 2014, quando o número havia sido de 115.673. Em Santa Catarina, houve aumento de 8,1%, com total de 80.397 novos empreendimentos, em 2015, enquanto em 2014 o número foi de 74.401.

Ranking das variações acumuladas na comparação interanual por Unidades da Federação

6

7

Metodologia do estudo sobre Nascimento de Empresas

Para o levantamento do Nascimento de Empresas foi considerada a quantidade mensal de novas empresas registradas nas juntas comerciais de todas as Unidades Federativas do Brasil bem como a apuração mensal dos CNPJs consultados pela primeira vez à base de dados da Serasa Experian.

Você também lê esta notícia em http://noticias.serasaexperian.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.