Estúdio 41 entrega anteprojeto do Plano de Urbanização na Água Branca

O escritório Estúdio 41 foi anunciado na quarta-feira (27/5) como o vencedor do Concurso para Plano de Urbanização do Subsetor A1 da Operação Urbana Consorciada Água Branca, promovido pela São Paulo Urbanismo e organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil, seção São Paulo (IAB/SP).

A comissão julgadora composta pelos arquitetos Eugênio Fernandes Queiroga, José Rollemberg de Mello, Milton Braga, Renata Semin e Vladir Bartalini selecionou o projeto pela clareza em sua proposição urbanística, destacando as duas frentes equilibradas para ocupação mista, uma para a Avenida Marquês de São Vicente e outra diante dos espaços públicos de maior porte, um CEU e um Parque.

A proposta vencedora do escritório curitibano se baseou em cinco diretrizes: (1) estabelecer a estratégia de faseamento do projeto, permitindo assim que as edificações atuais possam ser desmobilizadas sem comprometer a primeira fase de empreendimento; (2) desenhar os sistemas de espaços livres da intervenção, ou seja, parques, praças, boulevares, ruas e pátios, de maneira a privilegiar o pedestre e também o ciclista; (3) reduzir a presença do automóvel no interior da intervenção e restringir o seu percurso ao mínimo necessário; (4) conectar os sistemas de mobilidade da intervenção às comunidades do entorno imediato e (5) equilibrar densidade e verticalização, propondo uma morfologia urbana que resulte numa escala condizente com a qualidade de vida esperada no nível da rua.

O plano para a urbanização do subsetor A1 da Operação Urbana Consorciada Água Branca tornou-se uma oportunidade para refletir sobre a cidade de São Paulo, sobre o desenho desejável para as metrópoles e sobre como podem ser construídos espaços para as pessoas viverem, habitarem, trabalharem e usufruírem.

O resultado completo pode ser conferido a partir do link http://iabsp.org.br/?concursos=concurso-publico-nacional-de-estudo-preliminar-para-o-plano-de-urbanizacao-do-subsetor-a1-no-perimetro-da-operacao-urbana-consorciada-agua-branca-lei-no-15-8932013.

FICHA TÉCNICA

Autor: Eron Danilo Costin (Estúdio 41)

Coautores: Emerson José Vidigal, Fabio Henrique Faria, João Gabriel de Moura Rosa Cordeiro e Martin Kaufer Goic (Estúdio 41).

Colaboradores: Marcelo Miotto e Felipe Santos Gomes;

Consultores: Alessandro Filla Rosanelli (Paisagismo), Eduardo Ribeiro dos Santos (Infraestrutura), Rafael Milani Medeiros (Mobilidade) e Luiz Henrique Felipe Olavo (Geotecnia).

SOBRE O ESTÚDIO 41 – www.estudio41.com.br

Estúdio 41 é um escritório de arquitetura em Curitiba  nascido da colaboração entre arquitetos formados pela UFPR e interessados na discussão dos problemas da arquitetura e da cidade. Acreditamos no trabalho de equipe e no exercício colaborativo entre profissionais como um dos melhores meios de se alcançar qualidade no projeto de edifícios.
Vivemos em Curitiba e entendemos o debate, o questionamento contínuo sobre a maneira como usamos o ambiente urbano, como modo de fazer um projeto evoluir e transformar-se, gerando assim melhores soluções para os espaços onde vivemos. A arquitetura de Curitiba não é tão reconhecida quanto o seu planejamento urbano, mas sabemos que são os edifícios, junto com os espaços públicos, que dão forma à cidade. Ou seja, boas cidades são construídas também pelos seus bons edifícios.
Sabemos que não há certezas pré-estabelecidas na abordagem do projeto. É necessário construir coletivamente, com os clientes e os vários profissionais envolvidos, as perguntas e as respostas que nos ajudarão na busca das possíveis soluções de um projeto. A arquitetura assume, dessa forma, uma dimensão que começa na pesquisa teórica, passa pela etapa de desenho e vai até a execução no canteiro de obras.
Temos nos dedicado à elaboração de projetos para concursos de arquitetura não só como uma forma de trabalhar com o que gostamos, mas também como oportunidade de amadurecer as questões relativas ao campo da arquitetura e urbanismo, o que só é possível, no nosso entendimento, quando encara-se os problemas na prática da profissão.
Além disso, buscamos clientes dispostos a usufruir da arquitetura contemporânea como uma maneira de qualificar a própria vida. Uma casa, qualquer edifício, nos acompanha durante muitos anos. Nada melhor que ao longo desse tempo tenhamos espaços inteligentes que possam potencializar o trabalho, o lazer e o descanso.
Nosso objetivo como escritório é dar atenção especial a cada cliente, suas necessidades e as características específicas de cada programa, de cada local. Assim é possível fazer uma arquitetura responsável, promovendo as nossas vidas, sem deixar de ter em conta a vida em sociedade. (pedro@rpnacobogo.com.br)

unnamed (1) unnamed (2) unnamed

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.