Cresce procura por imóveis, produtos e serviços de alto valor agregado

Já deixou de ser novidade há algum tempo que o cenário econômico do Brasil não é dos melhores. Mas, alguns segmentos ignoram essa tendência e seguem navegando em águas mais calmas – ou não tão turbulentas. O mercado de luxo é um desses setores que seguiu na contramão da crise e superou o desempenho de vendas de 2014, antes mesmo do fim de 2015.

O setor imobiliário também reflete o comportamento da parcela mais abonada da população, tanto no Brasil como no exterior. O sul do estado da Flórida, nos Estados Unidos, é um exemplo. Os brasileiros estão ajudando a mudar o cenário local, onde cerca de 126 torres residenciais estão em planejamento ou em obras em janeiro de 2016. De acordo com André Duek, proprietário da imobiliária Duek Realty nos Estados Unidos, as regiões de Miami e Orlando, que antes eram apenas destinos de férias para os brasileiros, se tornaram local de moradia. “As mudanças políticas e econômicas do Brasil estimularam a migração de muitos residentes do Brasil para os EUA. Mesmo com a cotação desfavorável, a estabilidade norte-americana atrai o público das classes mais altas”, analisa Duek. No ano passado, a região recebeu cerca de 6,1 bilhões de dólares somente de investidores estrangeiros, como brasileiros, argentinos, colombianos e venezuelanos, entre outros. O valor representa 36 % de todo investimento feito na região.

A coordenadora do Núcleo de Estudos e Laboratório de Excelência em Serviços da Universidade Positivo, Carolina Parolin, explica que o segmento se adequou à situação e mudou condições tradicionais do varejo global. “Mesmo com o dólar em alta, o setor conseguiu contornar a situação e adequou os preços praticados por aqui. O que antes valia a pena ser comprado no exterior, passou a ter igual valor ou ser até mais em conta aqui no Brasil, com a vantagem do crédito”, explica.

No Brasil, a procura por condomínios de luxo cresce a cada ano. O portal de imóveis VivaReal realizou um estudo para analisar a busca por esse tipo de imóvel. Em 2015, a demanda cresceu 32%, quando comparado a 2014. Fortaleza (CE) foi a capital que apresentou o maior aumento de buscas por condomínios de luxo, com acréscimo de 92% pela procura por imóveis de alto padrão. Curitiba (PR) vem na sequência, com 70% de aumento, seguida de Porto Alegre (RS), com 67%, e Florianópolis (SC), 62%. A tendência de aumento do número desse tipo de empreendimento pode ser associada a fatores como o aumento da violência e à participação da mulher no mercado de trabalho.

Em Curitiba, houve aumento na procura pelos condomínios de luxo e a chegada da A.Yoshii Engenharia a Curitiba comprova a demanda da cidade por imóveis de alto padrão. Com forte atuação em Londrina e Maringá (PR), a empresa está investindo na capital paranaense, com a construção do primeiro empreendimento, o Maison Heritage Ecoville. A entrega está prevista para 2019.

“Como diferencial, investimos em alta qualidade e tecnologia de ponta”, explica o arquiteto do empreendimento, Manuel Baggio Pereira. São duas piscinas, uma coberta e outra ao ar livre, área de lazer que lembra um clube e apartamentos com inúmeros diferenciais. “Um dos exemplos é a varanda que projetamos. Ela tem 14 m² e pode ser integrada à sala de estar e jantar”, ressalta.

Além disso, a A.Yoshii prioriza os prazos de entrega. “Nossa meta é sempre entregar bem antes do cronograma estipulado. Os consumidores ficam tão acostumados a atrasos em obras que esse acaba sendo um diferencial que para nós é um procedimento padrão”, comenta Baggio.

O apartamento decorado do Maison Heritage Ecoville pode ser visto no showroom permanente da construtora, localizado no Batel. O empreendimento terá 29 pavimentos, sendo os dois primeiros de garagens e área comum, do terceiro ao 27º andar de apartamentos (um por andar) e uma cobertura duplex, com 753 metros quadrados de área privativa, mais um terraço de 89 metros. Os demais apartamentos terão entre 428 e 433 metros quadrados de área privativa, sendo alguns com terraços e quatro (ou cinco) vagas de garagem. Os apartamentos serão entregues com diversos itens de acabamento já instalados, como lareira e piso aquecido nos banheiros e ponto para instalação de chopeira.

A área comum oferecerá salas de diversos usos, Salão de Festas, Espaço Zen, Fitness, Bicicletário, piscina coberta e externa, Spa, Sala de Jogos, Brinquedoteca, Playground, Teen Lounge, Espaço Gourmet, entre outros.

 

Sobre o Grupo A.Yoshii

A A.Yoshii Engenharia foi fundada há 50 anos pelo engenheiro civil Atsushi Yoshii, em Apucarana e transferiu sua sede para Londrina em 1979. No início, cresceu executando obras pelo regime de empreitada global para clientes como Banco América do Sul, Casas Pernambucanas e Banco Itaú. Atingiu outras cidades do País, como Recife, Salvador, Brasília, São Paulo e Porto Alegre e, atualmente, desenvolve obras de grande porte, como usinas de açúcar e álcool e fábricas de papel e celulose.

Com inúmeros empreendimentos residenciais realizados nas principais cidades do Paraná, se destaca pela qualidade e pontualidade na entrega. Em 2009, foi criada a Yticon, marca do grupo que foca no desenvolvimento de empreendimentos econômicos para quem procura seu primeiro imóvel. Em 2010 a A.Yoshii iniciou suas atividades em Maringá e, em 2015, em Curitiba.

Uma das características marcantes da empresa é atuar sempre com equipe própria na execução de obras. Com isso, a A.Yoshii se diferencia pela qualidade dos projetos, respeito aos prazos e atendimento ao cliente. O resultado figura em premiações e rankings: em outubro de 2015 o Grupo A.Yoshii foi eleito o terceiro melhor em Gestão de Pessoas na categoria de 3 mil a 7 mil funcionários, de acordo com o jornal Valor Econômico. Em 2014 a construtora foi classificada entre as 150 melhores empresas para trabalhar, segundo a revista Você S/A.

 

Showroom A.Yoshii

A A.Yoshii criou um lugar exclusivo para receber os visitantes e apresentar seus novos projetos.
O Showroom A.Yoshii fica na Rua Bispo Dom José, 2058 e está aberto todos os dias, inclusive finais de semana e feriados, das 9h às 19h.

Telefone para contato: (41) 3337-2500. (centralpress@centralpress.com.br)

FOTOS: Crédito: Ronan Rufino

imagem_release_594601 imagem_release_594600 imagem_release_594596 imagem_release_594602

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.