Espetoflex quer atingir a Europa com o inédito espeto movido à energia solar

A  gaúcha Espetoflex, com sede em Porto Alegre/RS, inovou o mercado de churrasco lançando um espeto giratório movido à pilha,  em 2013. Quatro pilhas alcalinas para garantir uma autonomia de 60 horas assando a carne.Com este produto, a empresa que começou terceirizando, hoje fabrica por sua conta. Duas fábricas responsáveis por toda a produção, desde a usinagem, solda até a montagem final, além de uma loja física na Av. Protásio  Alves e um e-commerce.  Com 25 funcionários, atualmente  6.000 espetos são fabricados por mês.

Mas, como a inovação faz parte do DNA da marca, o diretor e inventor do espeto à pilha, Luciano Kaefer,  presta muita atenção nas impressões de seus clientes. Entendeu que uma importante preocupação dos consumidores é com o descarte das pilhas. “Mesmo sugerindo o uso de pilhas descartáveis, tem a turma que torce o nariz para estas pilhas”, conta Luciano.

Para este grupo, o criador fascinado pela energia solar,  foi à China buscar uma  indústria que pudesse colocar em prática a sua ideia, o Módulo Solar, e encontrou. Testado e aprovado, seu lançamento ocorre agora em março. Num primeiro momento, a placa solar será fabricado na China e, com o crescimento das vendas, a ideia é produzir totalmente em Porto Alegre. Luciano acredita que o lançamento do produto será impactante, “pois quando pensamos em energia solar logo nos vem à mente aquelas enormes placas”. No Espetoflex, uma pequena placa é capaz de acumular energia do sol, dando uma autonomia de 10 horas de espeto girando.

Com esta nova tecnologia, que conceitua a Espetoflex como uma empresa inovadora e voltada para as questões de sustentabilidade, Luciano Kaefer ambiciona o mercado europeu: “lá, o consumidor é muito mais resistente às pilhas e se, precisar, paga mais por produtos de energia limpa”. Atualmente, a marca Espetoflex está presente na China, Japão, Estados Unidos,Portugal, Inglaterra e Dinamarca. Ele vislumbra um aumento de produção em 40% com este novo produto.

 

Módulo Solar – faz churrasco e carrega o celular.

Em vez  de quatro pilhas, no local é colocada a placa solar que fica acima de uma bateria de lithium, com autonomia de 10 horas de uso. Terminado o churrasco, o Módulo Solar deve ser colocado no sol, para recarregar o que gastou no churrasco.

Mas esta placa oferece mais utilidades.  Há uma entrada mini USB e uma saída USB com dois propósitos. A primeira,  a entrada mini-USB,  serve para que o espeto possa receber energia elétrica através de um  carregador de celular. Essa energia vai direto para a bateria de lithium, ficando acumulada para uso no próximo churrasco.  O segunda USB é para carregar o celular, bastando conectar o celular na saída USB e o Módulo Solar carrega o telefone móvel. “Espeto conectado com os dias de hoje”, brinca Luciano Kaefer. <carla@assessoriadecomunicacao.com>

espeto espeto2

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.