HPV compromete fertilidade masculina e merece atenção dos homens

O papiloma vírus humano (HPV), que, além de ser a mais comum das doenças sexualmente transmissíveis e ter manifestações físicas como verrugas ou o desenvolvimento de cânceres, pode afetar diretamente a fertilidade masculina. O vírus pode interferir na capacidade de deslocamento dos espermatozoides, o que dificulta a chegada ao óvulo e a formação de um embrião. Mesmo quando consegue encontrar o óvulo, o HPV pode reduzir as chances de gerar um embrião saudável, e aumenta consideravelmente o número de abordos espontâneos.

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Pádua, na Itália, realizado entre 2014 e 2015, analisou 450 pacientes e mostrou que 80% sem HPV tiveram gestação espontânea. Entre os infectados, foram apenas 14%. Quando gerou um embrião, o vírus também revelou o aumento do índice de abortos espontâneos, que chegou a 62,5% – mais da metade dos casos. Em contraponto, a pesquisa revelou que a vacina quadrivalente se provou efetiva para quatro tipos de HPV. Testada em 34 pacientes, ela reduziu o tempo de limpeza para aproximadamente 10 meses, menos da metade do tempo normal. 40% dos pacientes vacinados alcançaram a gravidez natural após seis meses.

De acordo com o Dr. Mauro Bibancos, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington, a presença do HPV carrega o entorno da cabeça do espermatozoide e pode influenciar os oócitos, que são células responsáveis por dar origem ao óvulo. “O HPV é uma nova descoberta que pode levar dificuldade para alcançar a gestação. A separação de esperma convencional não consegue eliminar o vírus, mas podemos adotar medidas laboratoriais para tentar eliminá-lo da amostra seminal”, avalia. “Vale a pena lembrar do uso de camisinha para evitar a proliferação do vírus. Ainda é o método mais efetivo de combate ao HPV”.

Sobre o Grupo Huntington

Criada em 1995, a Huntington Medicina Reprodutiva é um dos maiores grupos do Brasil, com cinco unidades instaladas em São Paulo e uma nova unidade em Campinas. Sob a direção de Paulo Serafini e Eduardo Motta, renomados especialistas na área, o grupo é referência nacional e internacional em tratamentos para fertilidade. A Huntington possui corpo médico e técnico-científico altamente capacitado, que se destaca na prática clínica, cirúrgica e tecnológica. Os principais tratamentos utilizados atualmente são: Inseminação Artificial, Fertilização in Vitro, além de técnicas de reversão de vasectomia e de laqueadura, entre outras. Visite www.huntington.com.br (pedro@cdicom.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.