Metade dos hipertensos tem mais de 50 anos, constata levantamento da Orizon

A Orizon – empresa líder em serviços para os segmentos de saúde, seguros e benefícios – concluiu um levantamento sobre hipertensão onde constatou que a faixa etária acima dos 50 anos concentra metade dos portadores da doença. O levantamento foi feito por dois anos seguidos. Em 2014, 47% dos hipertensos tinham mais de 50 anos, já no ano passado, o índice subiu para 52%.

A pesquisa também registrou leve variação na faixa entre 30 e 49 anos. Em 2014, eram 42% das pessoas nesta faixa etária, já em 2015, foram 39%. Em relação ao gênero, praticamente não houve variações entre os dois anos estudados, sendo 51% homens e 49% mulheres. Fizeram parte do estudo, 1.048.365 pacientes com hipertensão.

O medicamento mais consumido para controlar a hipertensão foi o Captopril com 3%, seguido pelo Anlodipino e Losartana com 1% cada, em 2014. No ano passado, os três medicamentos ficaram com 1% das vendas cada um. “Pacientes com hipertensão ficam, em média, 6 dias internados em hospitais para tratar crises hipertensivas e consequências da doença”, revelaram os analistas de Inteligência em Saúde da Orizon, Barbara de Lima Pereira e Rafael Oliveira Ramos.

Para a Sociedade Brasileira de Cardiologia, as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no Brasil com 350 mil óbitos todos os anos. Um dos principais fatores de risco é a hipertensão que controlada poderia evitar 57,5 mil mortes por ano por infartos e 63 mil óbitos anuais por AVCs.

 

Sobre a Orizon

A Orizon trabalha há mais de 15 anos para simplificar o setor da saúde, gerando mais eficiência e resultados para os clientes através de suas soluções em: Transformação de Processos, Conectividade, Benefícios em Saúde e Inteligência em Saúde.

Hoje, um em cada três usuários do sistema de saúde privado se beneficia com as soluções da Orizon. São mais de 18 milhões de pessoas, conectadas a 130 mil prestadores e a mais de 10.000 farmácias, efetuando uma média de 140 milhões de transações por ano. Além disso, são processados mais de 40 milhões de sinistros e contas médicas neste mesmo período, trazendo importante ganho operacional para os clientes.

Devido a esse grande volume de dados, a Orizon é capaz de gerar informações estratégicas para o mercado e assim auxiliar na tomada de decisão das empresas e agregar valor na gestão de saúde da população do país. <docpress1@uol.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.