No outono aumentam os casos de doenças respiratórias

O outono é um dos meses mais complicados para quem sofre com alergias respiratórias. Entre as causas está o fato das pessoas ficarem mais em ambientes fechados, além da baixa umidade do ar que é típico neste época “Rinite, sinusite, e faringite são as doenças respiratórias mais comuns da estação”, diz a médica otorrinolaringologista do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), de Curitiba, Dra. Eliza Mendes.

O índice de incidência dessas doenças nessa época, aumenta em 40%, assim como o número de atendimento nos centros de saúde, segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF). “Elas são desencadeadas por resposta alérgica ou agentes infecciosos”, destaca a Dra Eliza.

As doenças respiratórias, acometem o nariz, seios paranasais, faringe, laringe, brônquios, e pulmões. O tratamento deve ser individualizado e pode variar – com medidas simples, como controle ambiental, uso de medicamentos ou até mesmo cirurgia. “Somente com avaliação médica adequada é possível definir o melhor tratamento”, comenta a médica.

Quando os pacientes não melhoram com os tratamentos habituais, é possível fazer testes específicos para investigar a causa da falha no tratamento. “A imunoterapia, uso de vacina que estimula o sistema imunológico, pode ser muito útil no combate das rinites de difícil controle”, explica a otorrinolaringologista.

Nos casos de sinusites de repetição é necessário fazer investigação detalhada, com exames de tomografia computadorizada de seios paranasais e nasofibroscopia (endoscopia nasal). “É importante também evitar o uso indiscriminado de antibióticos, pois o uso abusivo pode causar resistência bacteriana, dificultando ainda mais o tratamento”, alerta a otorrinolaringologista.

Livre-se dos Ácaros

O ácaro é o principal causador da rinite alérgica. A otorrinolaringologista do HNSG, Dra. Eliza Mendes, dá dicas para se livrar deles:

– Em casa é importante manter os ambientes livres e arejados. Remover cortinas com muitos detalhes, tapetes, ursinhos de pelúcia, são medidas de controle ambiental muito úteis para a diminuição e controle dos ácaros.

– É importante dar preferência para pisos laminados, sem carpetes.

– O uso de capa para colchão é aconselhável, pois os ácaros se alimentam da descamação da pele humana. A capa do colchão deve ser lavada semanalmente.

– As cobertas devem ser expostas ao sol sempre que possível.

– Deve-se usar pano úmido para a limpeza e remoção do pó.

(imprensa@hnsg.org.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.