Lean Office: a nova tendência para a administração empresarial

Segundo especialista em marketing da NHS a estratégia vem aumentando a qualidade, produtividade, eficiência e velocidade nas áreas administrativas e de marketing.

Encontrar maneiras de otimizar os recursos disponíveis dentro de uma empresa, fazendo mais com menos são alguns dos benefícios do Lean Office; que já uma tendência. O Lean já é uma realidade em diversas multinacionais e empresas brasileiras como Embraer, Magazine Luiza, Sul América, Faber Castell, Volvo, Votorantim e NHS.

De acordo com Débora Skrobot, que hoje coordena o marketing da NHS, empresa brasileira especializada na fabricação de nobreak, a filosofia Lean tem como estratégia eliminar desperdícios de tempo, recursos e custos de forma a agregar valor aos clientes. Oferecer o melhor custo benefício com qualidade, tecnologia e flexibilidade. “Acreditamos que esse resultado pode ser concretizado através de ações de marketing cada vez mais específicas e assertivas, tendo como grande aliada as grandes inovações da tecnologia de comunicação” defende a especialista.

“Quanto mais revendedores e parceiros forem impactados pelas nossas ações, mais vendas tendem a ser concretizadas, gerando melhores resultados e satisfação para quem vende e para seus consumidores”, completa.

Segundo Débora, o Lean proporciona um diferencial competitivo em relação a outras empresas do segmento, além de ser um diferencial para as estratégias de marketing.

“A implementação do Lean tanto na área administrativa – Office quanto na área de produção – Manufacturing, requer uma mudança na cultura da empresa, mas que gera benefícios importantes; melhora os índices de qualidade, eficiência e produtividade” explica Débora.

NHS já avança com filosofia Lean

Atualmente, a NHS é a primeira empresa de tecnologia do segmento de nobreaks a trabalhar com a filosofia Lean. Segundo Débora, o projeto para implementar a técnica surgiu em meados de 2013, iniciando na área produtiva, e no início de 2016 na área administrativa.

“Inicialmente, o lean aumentou a eficiência do giro do estoque de produtos acabados, que possibilitou que com um menor valor de estoque conseguíssemos aumentar a disponibilidade de produtos a pronta-entrega para os clientes. Posteriormente, melhoramos indicadores de produtividade e qualidade na produção”, afirma.

O caminho organizacional para bons resultados

A especialista ressalta que o Lean auxilia na rentabilidade, promovendo maior qualidade com menor custo. Segundo ela, um projeto de implementação pode demorar em torno de cinco anos ou mais, são muitas ferramentas e

princípios para aprender e aprimorar. O Lean não tem prazo para conclusão, ele é constante  “Esse tempo se dá por conta da mudança cultural e de modelos de uma empresa que ocorre de forma gradual.

Mas de fato, depois dessa mudança ter sido implantada, começa-se a absorção de inúmeros benefícios que a filosofia proporciona”, conclui.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.