Colégio Medianeira recebe o educador português José Pacheco

jose-pacheco-1-11
Professor vem exclusivamente a Curitiba para conversar sobre uma realidade possível de mudança na Educação básica brasileira. Foto: Divulgação.

O Colégio Medianeira recebe na próxima quarta-feira (26/10), a partir das 18h30, o professor José Pacheco para uma conversa com educadores e público externo sobre o tema “Que outra escola é possível?”. Nascido na cidade do Porto e conhecido mundialmente por idealizar a Escola da Ponte, em Portugal, Pacheco ajudou a desenvolver métodos de gestão democrática da educação, nos quais o estudante é preparado para possuir uma conduta cidadã.

O educador, que vem a Curitiba especialmente para o encontro no Medianeira, vai discutir a experiência do Projeto Âncora, ONG em Cotia (SP), como uma realidade possível de mudança na educação básica brasileira. Para Fernando Guidini, Diretor Acadêmico do Colégio, a vinda de José Pacheco reitera a preocupação da instituição em repensar o currículo, a aprendizagem e os processos pedagógicos. “Trazer um autor como este, que pensa a escola, o currículo, a educação e novas formas de ensinar e aprender é uma experiência singular para o Medianeira”, define.

Guidini ressalta ainda que a visita acontece justamente quando o Colégio, e também a Rede Jesuíta de Educação (RJE), passa por um momento de renovação e ressignificação promovido pelo Projeto Educativo Comum (PEC), documento basilar do trajeto à excelência humana e acadêmica e que sintetiza as ideias, conceitos e princípios da Companhia de Jesus. “Uma nova escola é possível. Ela se faz realidade por meio das experiências do professor e nós, como Medianeira, podemos relacionar elementos da nossa cultura local e do nosso fazer pedagógico às suas ideias e projetos”, explica Fernando.

FLIM

A palestra com o professor José Pacheco é um aquecimento para a tradicional Festa das Linguagens do Colégio Medianeira (FLIM), que acontece entre os dias 3 e 9 de novembro. Segundo Vinícius Soares Pinto, Coordenador de Midiaeducação do Medianeira, Pacheco provoca a pensar sobre os tradicionais modelos de sala de aula. “Ter contato com ideias inspiradoras como as dele, uma semana antes da FLIM, contribui para evidenciar a importância de sair da sala de aula engavetada e ocupar diferentes espaços do colégio para estratégias de ensino e aprendizagem”, explica.

A FLIM neste ano terá entre os convidados o jornalista José Carlos Fernandes, o artista plástico Tom Lisboa e o escritor Marcelo Amado, além dos shows da banda Sincopé e de Leo Fressato. “A expectativa é promover tempos e espaços de ensino e aprendizagem por meio das diferentes linguagens que fomentarão discussões e reflexão com olhares e leituras sobre nossa realidade a partir da dimensão estética”, ressalta Vinícius.

Ao discutir a educação e problematizar os processos educativos, o Colégio Medianeira reafirma seu compromisso com a formação de sujeitos competes, conscientes, compassivos e comprometidos, capazes de olhar o mundo de maneira mais justa e cidadã.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.