Últimas

Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica orienta como aproveitar o verão e se proteger do câncer

Com a proximidade do verão, a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) orienta a população sobre medidas importantes para auxiliar na prevenção do câncer.  A boa alimentação, cuidados com o sol, redução no consumo de bebidas alcoólicas e a prática de exercícios físicos são cuidados ao alcance de todos, que podem reduzir muito os riscos de câncer ao longo da vida. Saiba mais abaixo.


Tenha uma alimentação equilibrada

Muitas pessoas não sabem, mas a alimentação é um importante determinante no risco para desenvolvimento do câncer e, no verão, talvez seja ainda mais fácil ficar atento a essa questão. De modo geral, é importante estabelecer uma dieta rica em folhas, legumes, frutas, azeites, grãos, castanhas e peixes, além de limitar a ingestão de açúcar, alimentos enlatados e defumados. São ajustes na dieta mais fáceis de fazer nas estações mais quentes do ano.

Vale lembrar que, durante o verão, como nosso organismo perde mais água e sais minerais por meio do suor, é preciso beber líquido durante todo o dia. Além da água natural, essa reposição também pode ser feita por meio de alimentos ricos em água, como frutas, vegetais, sucos naturais, chás e água de coco.

Frutas, verduras e legumes são alimentos mais refrescantes e, por isso, podem ser grandes aliados na manutenção da saúde, pois são ricos em vitaminas, minerais e fibras. Além disso, a limpeza e a boa preservação dos alimentos são fundamentais para assegurar seus benefícios. Lavar as folhas, legumes e frutas em água corrente é essencial.

 

Tenha cuidado com o sol

Tomar sol é um hábito saudável, que contribui enormemente para o desenvolvimento ósseo e o bem-estar físico e mental. No entanto, a exposição acumulada aos raios de sol determina um risco crescente de desenvolvimento do câncer de pele.

“Existem dois grupos de câncer de pele: os carcinomas e os melanomas. Os dois são diferentes em sua origem e evolução. O melanoma, quando reconhecido em fases mais avançadas da doença, pode ser fatal. É preciso ficar atento ao surgimento de novas manchas na pele ou a alterações em manchas já existentes, como modificações de cor e de tamanho. Se isso acontecer, é recomendável procurar um dermatologista para que seja feita a correta avaliação e, se for necessário, o paciente seja encaminhado para o médico oncologista, para que o tratamento comece o quanto antes”, diz a presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica no Rio de Janeiro, Dra. Andreia Melo.

Para evitar os prejuízos causados pelos raios UV sobre a pele, a SBOC recomenda o uso de protetor solar em toda exposição à luz do sol, que, idealmente, deve ocorrer antes das 10 horas e após as 16 horas, períodos em que a quantidade desses raios está reduzida. Fora desses horários, se recomenda proteger a pele de forma mais completa, com bonés e camisetas. Pessoas de pele clara correm mais risco de desenvolver o câncer de pele, sendo que a incidência aumenta com a idade e é mais frequente na população masculina do que na feminina. Nesse caso, devem retocar o protetor solar com maior frequência.

 

Reduza o consumo de bebidas alcoólicas

Com as festas e confraternizações de final de ano, muitas pessoas aumentam significantemente o consumo de bebidas alcoólicas, mas é preciso rever essa atitude. Vários estudos já demonstraram que o consumo de álcool está ligado a um aumento no risco de uma pessoa desenvolver diferentes tipos de câncer (boca, garganta, laringe, esôfago, fígado, cólon, intestino e mama). Mesmo os indivíduos que bebem uma quantidade baixa ou moderada da substância têm mais chances de adquirir a doença do que aquelas que não bebem álcool. Os riscos ainda aumentam consideravelmente quando o consumo de álcool está associado ao uso de cigarro, outro vilão que está ligado a diferentes tipos de câncer.

Pratique exercícios

Muitas pessoas se sentem mais motivadas a praticar exercícios físicos durante o verão, o que é ótimo quando vivemos uma epidemia global de obesidade e sedentarismo.

A prática de atividades físicas é importante para o desenvolvimento neuromuscular, o crescimento e a formação de ossos fortes, o controle metabólico, a preservação da autoestima e, por fim, para evitar o câncer.

“Estudos científicos atestaram que indivíduos que mais se exercitaram apresentaram um porcentual menor de diversos tipos de câncer como o esofágico, fígado, pulmão, cólon e mama. Por esse motivo, recomendamos uma dieta saudável aliada à atividade física como receita infalível para a boa saúde, o bom condicionamento físico e menores chances de desenvolver o câncer”, diz Dr. Cláudio Ferrari, integrante da diretoria da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica. <Giulia.Jubelini@zenogroup.com>

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*