Terceira Geração: O desafio de manter o legado familiar dentro da empresa

Se por um lado 90% das empresas brasileiras são de origem familiar, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE), por outro são poucas as que chegam à terceira geração na gestão.  Onde está o problema destas empresas e o que pode estar acontecendo neste momento com milhares de outras em todo o território nacional?

Na análise de Eduardo Valério, Diretor-presidente da JValério, associada à Fundação Dom Cabral, a questão é mais complexa do que parece e envolve múltiplos fatores que levam uma empresa familiar a não conseguir atingir a terceira geração:

“Fatores relativos ao relacionamento entre irmãos, confusão entre competência em gestão com laços de parentesco, má preparação, disputas por poder e dinheiro e assim sucessivamente. O que notamos basicamente é a falta clara do direcionamento e alinhamento dos familiares sobre as questões relativas à empresa e à família. Estes temas obrigatoriamente necessitam ser abordados e “regrados”através de normas e acordos.” aponta o especialista.

Sobre quais seriam os critérios básicos para uma transição dentro das empresas familiares, Eduardo Valério reforça que é importante levar em consideração o plano estratégico da empresa:

“Este planejamento age como norteador das diretrizes e competências sob as quais o planejamento sucessório deverá ser alicerçado . Além disso é importante definir, de forma inequívoca, quais os papéis e as responsabilidades dos familiares na gestão bem como a forma de cobrança e prestação de contas.”

Terceira Geração
Não é raro notar que a terceira geração geralmente procura dar uma nova fisionomia para a empresa e esta mudança pode ser benéfica para a companhia.  Naturalmente esta geração traz consigo muitas diferenças, desde a visão para com o negócio da família, seu estilo de vida pessoal, aspirações, dentre outros fatores:

“Normalmente esta geração deverá promover o novo ciclo de crescimento da organização, estabelecer as novas bases e paradigmas da sucessão. Esta geração, mais digital e tecnológica, certamente implementará uma nova visão para a empresa.” completa Eduardo Valério.

Foto: Pixabay

Sobre Eduardo Valério
Eduardo Valério é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), especialista em Estratégia e Marketing pela Kellogg Business School e especialista em Governança Corporativa para Empresas Familiares pela Wharton Bussiness School, Pennsylvania. Eduardo é diretor-presidente da JValério especializada em empresas familiares, associada à Fundação Dom Cabral (FDC) para os estados do Paraná e Rondônia, e vice-Presidente da Federação Nacional das Associações dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Brasil (FENADVB).

Sobre a JValério
A JValério, especializada em empresas familiares, é associada à Fundação Dom Cabral (FDC), escola de negócios especializada no desenvolvimento de executivos e empresas. A missão da JValério é contribuir para o desenvolvimento das empresas, dos executivos e das pessoas e ser a primeira opção nas soluções empresariais para clientes e parceiros. A JValério busca um crescimento sustentável e atua em vários segmentos, com empresas com as mais diversas características.

JValério – Gestão da Empresa Familiar
Endereço: Praça São Paulo da Cruz, 50 Cj 1507, Cabral, Curitiba.
http://www.jvalerio.com.br/

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.