10 dicas para prevenir a infecção urinária

Quando a vontade de fazer xixi fica intensa e vem acompanhada de dor e a urina pode ter um pouco de sangue, é o momento de levantar a bandeira de alerta. Esses são os principais sintomas da infecção urinária, doença que atinge cerca de 80% das mulheres e deixa aproximadamente 9 mil pessoas por dia internadas em hospitais públicos do país, de acordo com uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, com o apoio das Secretarias de Saúde de cada estado.

A infecção urinária, ou Infecção do Trato Urinário (ITU) são nomes mais comuns da cistite, que se dá em qualquer órgão do trato urinário (uretra, bexiga, rins, ureteres), mas é comum no baixo trato, bexiga e uretra.

Com a proximidade do verão, a estação mais quente do ano, a ocorrência de infecção urinária aumenta e de acordo com a ginecologista do Hapvida, Licia Costa, as mulheres são as mais suscetíveis, por conta de alguns fatores. Dentre eles, a própria anatomia do corpo feminino, que possui a uretra mais curta e proximidade entre a vagina e o ânus. “Isso acontece porque a uretra feminina, por onde sai o xixi, mede cerca de 5 cm. Nos homens, a uretra chega a 22 cm. Ou seja: as bactérias que provocam a infecção percorrem, nas mulheres, um caminho bem mais curto até chegar à bexiga”, explica a especialista.

Se você estiver grávida, o alerta deve ser redobrado. A infecção urinária pode ser silenciosa e muito comum neste período, por causa das alterações funcionais e anatômicas dos rins e das vias urinárias. Portanto, o pré-natal deve ser feito corretamente, para que o médico possa sinalizar qualquer coisa errada que esteja acontecendo durante a gravidez e, assim, proteger a saúde do bebê e da mãe.

 

Como prevenir?

  1. Para evitar a infecção urinária é preciso realizar higiene adequada, especialmente, antes e após a relação sexual.
  2. Ao higienizar a região íntima feminina, fazê-lo sempre no sentido da frente para trás.
  3. Ingerir bastante água evitando líquidos alcoólicos durante todo o dia;
  4. Evitar segurar a urina;
  5. Evitar relações sexuais desprotegidas;
  6. Tomar banho com água corrente, temperatura não elevada e pouco sabonete;
  7. Evitar as roupas muito justas e as de fibras sintéticas;
  8. Evitar o uso de biquíni molhado por longos períodos;
  9. Trocar frequentemente os tampões e os absorventes no período menstrual;
  10. Evitar alterações radicais na dieta.

Sobre o Hapvida – Com 3,3 milhões de beneficiários, o Hapvida hoje se posiciona como a maior operadora de saúde do Norte e Nordeste. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente, são mais de 15 mil colaboradores diretos envolvidos na operação de 21 hospitais, 69 clínicas médicas, 18 prontos atendimentos, 66 centros de diagnóstico por imagem e 58 postos de coleta laboratorial com diversos postos de coleta distribuídos em 11 estados onde a operadora atua com rede própria.

<treicy.keller@cdn.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.