Aparelhos ortodônticos em adultos: uma realidade cada vez mais comum

O retratamento em pacientes já adultos é rápido e confortável, garantindo conforto, segurança e um sorriso perfeito

Os aparelhos ortodônticos deixaram de ser uma exclusividade de crianças e adolescentes. É cada vez mais comum que os adultos os usem para corrigir disfunções na dentição. Os casos de pacientes mais velhos que já realizaram tratamento odontológico com aparelhos e precisam usá-los novamente também não são raros. Em grande parte, a necessidade de retomar a intervenção se dá por alterações naturais nos dentes ao longo dos anos.

Comparado ao primeiro reparo – quando o paciente ainda está em fase de crescimento –, o retratamento em adultos tem duração curta, em média apenas seis meses, comenta a dentista Juliana Chioquetta, da Clínica FaceArt. Na prática, isso significa que é possível perceber a evolução em procedimentos cotidianos, como a mastigação e a trituração de alimentos, além de e estabilizar o agravamento de problemas como desgastes dentais e retração gengival

Segundo a Dra. Juliana, como acontece com os pacientes mais jovens, os adultos conseguem um aproveitamento total do tratamento. “É possível reestabelecer uma boa oclusão ou prepará-la para receber próteses e/ou implantes dentais”, explica. No entanto, os cuidados com a higiene e a manutenção devem ser redobrados. “O acúmulo de alimentos é bem maior. O uso de fio dental e enxaguatório associados a uma escovação de qualidade devem ser diários”, completa a ortodontista.

 

Conforto e qualidade

A designer Maritza Muniz usou aparelho ortodôntico durante a adolescência. Devido à queda da contenção nos dentes inferiores, alguns dentes da parte da frente desalinharam com o passar do tempo e foi preciso realizar o retratamento. A paciente conta que foi necessário usar o aparelho apenas nos seis dentes da frente, fazendo com que o procedimento fosse muito breve. “Eu coloquei o aparelho no final de julho e retirei no final de novembro. Passou muito rápido”, afirma.

Além da ortodontia, Maritza realizou também a limpeza e o clareamento dental. De acordo com ela, sequenciar os tratamentos permitiu que o resultado fosse potencializado. “Eu tinha os caninos amarelados e agora o meu sorriso têm uma cor uniforme”, explica a designer.

Para a Dra. Juliana, outro fator que ajuda no sucesso e na satisfação do paciente é a qualidade dos aparelhos, que estão muito mais confortáveis e esteticamente perfeitos. Maritza confirma a opinião da dentista. Ela relembra que, quando realizou o procedimento de ortodontia pela primeira vez, os aparelhos eram frágeis e incômodos, sendo danificados, por exemplo durante a mastigação de alimentos mais rígidos.

Além de mais acessível, o retratamento pode ser realizado por qualquer pessoa. A única contraindicação está relacionada aos casos de doença periodontal ativa.

 

Perfil

Ao contrário do que pode acontecer com as crianças e os adolescentes, os pacientes já adultos não correm o risco de ter o perfil do rosto alterado. Dra. Juliana esclarece que essa mudança só acontece se o tratamento for associado à cirurgia ortognática. De acordo com ela , a intervenção cirúrgica é indicada quando os pacientes têm deficiência de crescimento das bases ósseas faciais, como retrognatismo maxilar ou mandibular.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.