Prevenção é fundamental no combate ao câncer

Cirurgião oncológico do Hospital São Vicente faz recomendações de como evitar a doença

O próximo sábado, 4 de fevereiro, é lembrado como Dia Mundial do Câncer. A doença pode se tornar a principal causa de morte no Brasil até 2029, caso não existam políticas de prevenção, detecção e tratamento. A estimativa é do Observatório de Oncologia, plataforma de análise de dados criada pelo movimento Todos Juntos Contra o Câncer, liderado pela Associação Brasileira de Leucemia e Linfoma (Abrale). Somente em 2017, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) prevê a ocorrência de cerca de 600 mil novos casos de câncer.

Para ajudar a evitar o surgimento da doença, o cirurgião oncológico, Marciano Anghinoni, especialista em câncer do aparelho digestivo e Chefe do Serviço de Cirurgia Oncológica Digestiva da Unidade de Assistência de Alta Complexidade (UNACON) – Hospital São Vicente, orienta sobre o que fazer para prevenir o câncer.

Não fume
Essa é a principal recomendação. O tabaco está associado a vários tipos de câncer, incluindo os cânceres de pulmão, de boca, de garganta, de laringe, de pâncreas, de bexiga, de colo do útero e de rim. O cigarro é considerado o principal carcinógeno (substância cancerígena) da atualidade e o responsável por um elevado número de mortes relacionadas ao câncer.

Além disso, mesmo fumantes passivos, ou seja, aquelas pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes, têm risco aumentado para desenvolvimento de câncer de pulmão. Hoje, já existem tratamentos para as pessoas que não conseguem largar o hábito do cigarro e procurar auxílio para deixar o cigarro é uma decisão muito importante quando assunto é prevenção do câncer.

Mantenha uma dieta saudável
Existem muitos estudos científicos publicados que correlacionam alguns hábitos alimentares saudáveis com a diminuição do risco de câncer, principalmente os cânceres de intestino e de mama. As principais orientações são:

– Comer muitas frutas e vegetais, incluindo grãos integrais e feijão;
– Reduzir o consumo de carnes vermelhas e processadas;
– Evitar a obesidade;
– Reduzir a ingestão de álcool.

Mantenha no seu peso ideal e pratique atividades físicas regulares
Manter um peso baixo pode diminuir o risco de vários tipos de câncer, incluindo os cânceres de mama, de próstata, de pulmão, de cólon e de rim. A atividade física também é importante. Além de ajudar a controlar o peso, o exercício físico por si só pode diminuir o risco de câncer de mama e de cólon. Adultos que praticam qualquer atividade física, ganham alguns benefícios de saúde. Mas, para esses benefícios serem substanciais, esforce-se para realizar, pelo menos, 150 minutos de atividade aeróbica moderada ou 75 minutos de atividade física aeróbica vigorosa por semana.

Proteja-se do sol
O câncer de pele é um dos tipos mais comuns de câncer. A incidência é muito alta em pessoas de pele branca. No Sul e Sudeste do Brasil, por causa da colonização europeia, a incidência é ainda maior. O câncer de pele é evitável, por isso é fundamental o conhecimento dos fatores que aumentam o risco de câncer:

– Evite o sol do meio-dia. Fique longe do sol entre 10h e 16h, pois é nesses horários em que os raios solares são mais fortes.
– Quando estiver ao ar livre, fique na sombra sempre que possível. Óculos de sol e chapéu de aba larga também ajudam.
– Na praia, sempre que possível, use roupas para cobrir o máximo possível de sua pele. Opte por cores brilhantes ou escuras, que refletem mais radiação ultravioleta do que pastéis ou algodão branqueado.
– Não economize no protetor solar. Use quantidades generosas quando estiver ao ar livre e reaplique frequentemente.

Vacine-se
Determinados cânceres têm origem em infecções por vírus. Os mais comuns são:
– O Papilomavírus humano, o HPV, um vírus transmitido sexualmente que pode levar a cânceres do colo do útero e de outros tipos, como o câncer de células escamosas da cabeça e pescoço. A vacina contra o HPV é recomendada para meninos e meninas a partir dos nove anos. Também está disponível para homens e mulheres com idade igual ou inferior a 26 anos e que não tiveram a vacina quando adolescentes.
– A hepatite B, que pode aumentar o risco de desenvolver câncer de fígado. A vacina contra a hepatite B é recomendada para adultos de alto risco – pessoas sexualmente ativas, mas que não estão em uma relação monogâmica; pessoas com infecções sexualmente transmissíveis; usuários de drogas intravenosas e trabalhadores da área da saúde.

Além das vacinas, outra medida eficaz é evitar comportamentos de risco que podem transmitir infecções e aumentar a chance de desenvolver um câncer. Um exemplo é praticar sexo seguro e evitar exposição à drogas injetáveis com seringas compartilhadas.

Faça consultas médicas regulares
Muitos cânceres, como o de colo de útero, podem ter início a partir de lesões facilmente tratáveis e identificáveis nas consultas médicas. A detecção precoce, por meio de exames regulares, está aumentando a chance de cura. Por isso, é importante que cada pessoa tenha um cronograma de consultas e exames, baseados na avaliação médica, levando em conta o sexo, a idade, os hábitos e o histórico familiar de câncer. Pergunte ao seu médico sobre o melhor cronograma de investigação para você.

Sobre o Hospital São Vicente-Funef
Fundado em 1939, o Hospital São Vicente é referência em transplantes de fígado e rim, tendo recebido o selo de certificação intermediária de transplantes hepático e renal da Central Estadual de Transplantes do Paraná, como forma de reconhecimento da excelência de seu trabalho.

De alta complexidade, o hospital atende a diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sempre pautado pela qualidade e pelo tratamento humanizado. A instituição integra a lista de estabelecimentos de saúde que atendem ao padrão de qualidade exigido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, órgão regulador vinculado ao Ministério da Saúde. Mais informações pelo www.hospitalsaovicente.com.br.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.