Alergias: enfermeiro dá dicas para diminuir os sintomas no outono

Aos poucos as temperaturas estão caindo e começamos a realmente perceber a chegada do outono. Nessa época, costumamos permanecer mais tempo em ambientes fechados e também precisamos tirar do armário as roupas que passaram meses guardadas. Com todas essas mudanças, chegam também as temidas alergias, sendo as mais comuns a asma e a rinite. Mas você sabe como identificá-las? O enfermeiro Antônio Rangel destaca as características desses processos alérgicos e, ainda, traz dicas valiosas que podem evitar as crises.

Asma (ou bronquite asmática/alérgica): acomete os pulmões, resultando na inflamação crônica dos brônquios. É caracterizada por tosse frequente e prolongada, cansaço, dificuldade de respirar, chiado e pressão no peito. Esses sintomas podem aparecer juntos ou separadamente. “A crise asmática pode ser desencadeada por diversos fatores, como alergia, gripes, resfriados, sinusites, mudanças de tempo, cheiros fortes, esforço físico ou até mesmo aspectos emocionais”, destaca Rangel.

Rinite alérgica: reação imunológica do corpo em defesa de partículas “estranhas” inaladas. Segundo o enfermeiro, o nariz é a porta de entrada para o ar e, muitas vezes, algumas substâncias acabam entrando junto. “Nos casos de rinite alérgica, o sistema imunológico reage de forma intensa na tentativa de defender o organismo. Por isso, durante a crise, ocorre obstrução nasal, coriza, coceira no nariz e espirros” afirma.

Por mais que seja difícil eliminar por completo os agentes causadores dessas alergias, algumas pequenas ações podem prevenir os incômodos sintomas. Veja abaixo as dicas que Rangel separou para evitar o aparecimento desses desconfortos.

  • Manter os ambientes arejados: isso afasta a proliferação de ácaros e fungos. A dica vale principalmente para os quartos, pois é onde passamos grande parte do nosso tempo;
  • Livre-se de itens que acumulam poeira: tire do quarto bichos de pelúcia e livros, guardando-os no armário principalmente nas épocas frias do ano.
  • Limpe o chão com pano úmido: usar a vassoura faz com a poeira suba e fique no ar, favorecendo as crises alérgicas. O ideal é aspirar a poeira e, após, passar um pano úmido;
  • Limpe a casa com água sanitária: esse produto ajuda a eliminar o famoso “mofo”, fungo que pode desencadear as crises;
  • Lave casacos e cobertores: esses itens passaram muito tempo guardados, por isso é importante lavá-los e colocá-los para secar ao sol;
  • Mantenha animais longe do quarto: os pelos dos animais domésticos são grandes desencadeadores de alergias. Procure mantê-los fora do quarto tanto de dia quanto a noite. Evite também ter tapetes no quarto;
  • Evite produtos com cheiro forte: produtos de limpeza ou aromatizantes de ambiente com odores marcantes podem causar irritação e inflamação da mucosa nasal. Opte por aromas mais suaves;
  • Limpe as narinas com soro fisiológico: o ar seco é uma das características do outono. Adicione a isso a poluição que respiramos todos os dias. Lavar as narinas com soro fisiológico ajuda a manter as vias respiratórias limpas. Esse procedimento pode ser feito duas vezes ao dia (de manhã e à noite).

1 Comentário

  1. Fico muito feliz em ver um profissional da Enfermagem, um Enfermeiro compartilhando seu conhecimento científico, você é um orgulho para mim que sou Enfermeiro e para todos profissionais da Enfermagem, isso demostra que merecemos mais reconhecimento e valorização, enfim parabéns.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.