Em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, será realizada, na próxima segunda-feira, 03 de abril, solenidade na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) para debater a “importância do diagnóstico precoce no tratamento das doenças psíquicas”.

 

Solicitada pelo deputado estadual Felipe Francischini (SD-PR), a solenidade contará com especialistas da área como Dr. Alfredo Jerusalinsky, psicólogo e doutor em desenvolvimento infantil pela USP, Dr. Sérgio Antoniuk, neurologista infantil, Luciana Mendina, jornalista e autora do livro “O autismo tem cura?” e Bernardo José Martínez, filho da Luciana Mendina e autista.

 

Na ocasião, será debatida a importância do diagnóstico precoce para o tratamento das doenças psíquicas, especialmente para o autismo, e a necessidade de que o SUS adote um protocolo, desde o nascimento do bebê até os 18 meses de vida, para detectar o quanto antes possíveis sintomas destas doenças.

 

“Considero o diagnóstico precoce, o tratamento médico e a inclusão social essenciais para o tratamento do autismo. O diagnóstico precoce deve ser feito, de preferência, até os dois anos de idade, quando ainda é possível reverter muitos ou quase todos os sintomas do autismo. Na França, por exemplo, já é possível se chegar a um diagnóstico em bebês com apenas seis meses de vida”, diz Luciana Mendina. “No entanto, temos sempre de levar em consideração que há diferentes graus de autismo, do leve ao severo, e que nem todos responderão da mesma forma ao tratamento”, acrescenta.

 

Para Alfredo Jerusalinsky, no que se refere à detecção precoce para o autismo e outras afecções psicopatológicas já existem hoje instrumentos idôneos, tais como o IRDI e o PREAUT. “Esses protocolos permitem registrar durante os primeiros 18 meses do bebê indicadores de risco sem confundi-los com diagnóstico”, enfatizou.

 

O evento será realizado no Plenarinho da Alep, das 9 às 13 horas, seguido do lançamento do livro “O autismo tem cura?”. Aproveitando as comemorações em torno do autismo, o deputado Delegado Francischini, que também confirmou presença no evento, pedirá a relatoria, em Plenário da Câmara dos Deputados, do PL 5501/13, que prevê a adoção de um protocolo pelo SUS, capaz de identificar possíveis doenças mentais.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos.

Marca especializada em laticínios de búfala disponibiliza nova opção ao mercado com mais sabor e baixo teor de gordura A Levitare, marca especialista em lácteos...
Fechar Menu